3ª Mostra de Teatro da Cia Tablado das Artes ocorre nesta quarta e quinta-feira

Para encerrar as atividades do ano no Teatro Municipal Bruno Nitz, nesta quarta e quinta-feira (19 e 20), ocorre a 3ª Mostra de Teatro da Cia Tablado das Artes. As peças nos dois dias ocorrem das 16h às 21h30. Ao todo são quatro espetáculos por dia, com o custo de R$ 20,00 inteira, R$ 10,00 meia ou R$ com 1 kg de alimento não perecível.

A Companhia nasceu no dia 19 de dezembro de 2015 com o propósito de ampliar seus conhecimentos no universo teatral e compartilhar estes conhecimentos com outras pessoas interessadas em estudar e se dedicar a arte de ator e a arte de representar.

Conheça os espetáculos dos dois dias:

Quarta-feira (19)

Às 16h30 – O GRILO E O VAGALUME

Sinopse:

A emocionante história de dois insetozinhos que vivem em um jardim. Brincam, cantam e brigam como qualquer amigo. Num belo dia, o Grilo, cheio de egoísmo, expulsa o Vagalume do jardim, pensando que é o maior e o melhor. Ele passa a brincar sozinho naquele jardim que é somente dele. O tempo vai passando e ele vai a cada dia percebendo que a solidão não é tão interessante como ele imaginava. Assim eles Descobrem que a amizade é como o ar que respiramos, todos necessitam dela. Entendem que quem tem um amigo, tem tudo!

Às 18 horas – VAMOS ESTREAR

Sinopse:

Um grupo de atores mirins chega ao teatro e senta para assistir um espetáculo. E quando percebe que o espetáculo não começa, eles resolvem subir no palco e ensaiar uma peça deles que já tem uma data agendada para a estreia. E assim eles ensaiam a peça do começo ao fim e vivenciam os conflitos cênicos diante do público.

O espetáculo é composto por cenas curtas adaptadas para a encenação e com coreografias que vão sendo o fio condutor do espetáculo. O objetivo principal é exercitar os atores estimulando a criatividade dando oportunidade para cada um de mostrar o seu potencial como artista no palco. Desta forma abrimos o leque de possibilidades interpretativas visando à formação de futuros artistas conscientes da arte de representar.

Às 19h30 – AS CLARICES DE CLARICE

Sinopse:

A Montagem do espetáculo “As Clarices de Clarice” retrata as emoções e sensações que Clarice Lispector deixou fluir para o papel cada vez que escrevia, se transformando num sopro final, ou seja, num momento de libertação e desapego com o qual ela pode dizer o que sentia e da forma que sentia.

Assim é a proposta de nosso espetáculo: viabilizar um exercício cênico que nos permita propor reflexões ao espectador sobre o seu cotidiano e o mundo em que o cerca. E com uma Estrutura Cênica que proporcione as atrizes buscar uma interpretatividade enriquecida pelas sensações do universo de Clarice Lispector com as quais possam se inspirem para criar suas performances objetivando um convite ao espectador para vivenciar esse maravilhoso encontro com a autora e seus ensinamentos.

A obra de Clarice Lispector vem de encontro à necessidade de cada uma dizer o que sente e como pensa o mundo em que vivemos nesse universo de encontros e desencontros.

Às 21 horas – “O DESASSOSSEGO DE FERNANDO PESSOA”

Sinopse:

A montagem deste espetáculo nasce da necessidade de ampliarmos nossa investigação das artes cênicas buscando dramaturgias que nos ofereçam condições de desenvolver exercícios cênicos. E assim mergulhamos na vida e obra do Poeta Fernando Pessoa e a partir de nossos estudos selecionamos o ”Livro do Desassossego”, Publicado em 1982, quarenta e sete anos após a morte de Fernando Pessoa, ele traz as inquietações e reflexões do poeta que são mostradas através de Bernardo Soares que representa a sua sombra, ou seja, que diz aquilo que ele não consegue dizer.

A obra começou a ser escrita aos vinte e cinco anos de Pessoa, acompanhando-o pelo resto da vida e é como um labirinto onde o autor procura responder a questões como “quem sou eu?” ou “como posso explicar a realidade?” Dúvidas fundamentais do modernismo, que teve em Fernando Pessoa um dos seus representantes máximos. A obra levou vinte anos a ser escrita e ficou incompleta. São mais de 500 textos sem princípio, meio nem fim, escritos por aquele que criou várias identidades distintas para o acompanharem na criação poética. Como testemunha de um Fernando Pessoa desconhecido, ficaram Bernardo Soares e “O Livro do Desassossego”.

Quinta-feira (20)

Às 16h30 – “O GRILO E O VAGALUME”

Às 19 horas – “A CASA DE BERNARDA ALBA”

Sinopse:

Em A CASA DE BERNARDA ALBA, seu único texto de teatro escrito em prosa, García Lorca recorre ao simbolismo para realizar uma nova investida no teatro. Bernarda Aba, personagem central do texto, é uma matriarca dominadora que mantém as cincos filhas, Angústias, Madalena, martírio, Amélia e Adela sob a vigilância implacável, transformando a casa onde vivem, situada em um pequeno povoado na Espanha, em um caldeirão de tensões prestes a explodir a qualquer momento.

Com a morte de seu segundo marido, Bernarda decretara um luto de oito anos, submetendo suas filhas à reclusão dentro das frias paredes da casa, com as janelas cerradas. Duas das moças, porém, apaixonadas por um mesmo galanteador das redondezas, um rapaz de vinte e cinco anos chamado Pepe Romano, desencadeiam no meio daquele luto uma disputa cruel e perigosa para conquistarem o amor do mesmo homem, com consequências trágicas.

Às 21 horas – “ARENA CONTA ZUMBI”

Arena Conta Zumbi inova o teatro em seus diversos aspectos. O roteiro não se desenvolve em torno de um protagonista, que nesse caso seria Zumbi, mas em torno de diversos protagonistas: o rei Zambi, Ganga Zumba e Ganga Zona. Acompanhamos, durante o enredo, a prisão de Zambi, a chegada ao Brasil, o desespero dos escravos dentro dos navios negreiros, a esperança de reencontrar Luanda, a compra e venda dos escravos, tratando-os ora como animais, ora como simples mercadorias, as torturas e a fuga. A partir daí, vemos a construção e o crescimento de Palmares e acompanhamos o cotidiano do quilombo: desenvolvem-se relações amorosas, vemos trabalhos militares e civis, batismos, até os enfrentamentos com os “brancos senhores da terra”, a resistência, a destruição do Quilombo e a morte de Zambi.

_______________________
Informações Adicionais:

Teatro Municipal Bruno Nitz
(47) 3344-1715