Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

“Alá seja louvado” é tema de campanha na Inglaterra

Os ônibus de Londres irão mostrar anúncios religiosos como parte de uma campanha que “visa ajudar as vítimas da guerra civil da Síria”. O material foi criado e pago pela Islamic Relief, maior organização de caridade muçulmana da Grã-Bretanha e deve circular no transporte púbico durante o Ramadã, principal feriado muçulmano. Este ano, ele será celebrado entre 6 de junho e 5 de julho.

A Islamic Relief disse esperar que os anúncios que trarão as palavras “Alá seja louvado”, em inglês e árabe, poderão retratar o Islã “sob uma luz positiva”. Seus idealizadores acrescentam que o objetivo também é “ajudar os jovens muçulmanos a se concentrar no trabalho humanitário”.

Imran Madden, diretor da ONG muçulmana no Reino Unido, disse: “Queremos mudar o clima negativo em torno da comunidade muçulmana no país”. Explica ainda que os muçulmanos britânicos doam mais de R$500 milhões para “instituições de ajuda internacional” durante o Ramadã.

O que nem Madden nem a imprensa inglesa se importou de lembrar é que a guerra civil na Síria é causada por radicais muçulmanos do Estado Islâmico e grupos similares, tendo como principal motivação questões religiosas.

Polêmicas antigas

Mensagens sobre religião nos ônibus na Inglaterra não são novidades. Geralmente, rendem polêmicas. Em 2009, a ONG British Humanist Association [Associação Humanista Britânica] patrocinou propagandas nos ônibus que diziam: “Provavelmente Deus não existe. Parem de se preocupar e aproveitem a vida”.

Em 2013, contudo, uma associação cristã foi impedida de fazer nos ônibus da cidade uma campanha sobre a possibilidades de gays mudarem de opção por causa da fé.

Já em 2014, a British Humanist Association fez nova campanha ateísta, atacando a fé dos ingleses.

Até o momento, nenhuma organização inglesa de vulto se manifestou contra a campanha dos muçulmanos. Curiosamente, ela é anunciada dois dias após Londres eleger Sadiq Khan como o primeiro prefeito muçulmano da cidade. Na capital vivem cerca de metade dos três milhões de seguidores de Maomé na Grã-Bretanha.

Posts Relacionados

O que é a Síndrome da Cabana?

Dor de cabeça pode ter relação com a coluna, entenda

Fort Atacadista inaugura 58ª loja com investimento de R$ 120 milhões

Do topo ao fundo: 11 times que já estiveram em alta, mas estão sem divisão nacional em 2024

Embora e-commerce tenha perdido tráfego em dezembro, segmento turístico continua aquecido

Primeiro dia da 6ª Conferência Distrital de Cultura reúne agentes culturais para apresentação de demandas da classe

Revisão da vida toda: STF reinicia deliberações em uma nova etapa de análises

Capacitismo: atletas colegas de Vinicius Rodrigues explicam como evitar o preconceito que atinge pessoas com deficiência

Tecnologia na gestão escolar: quais as vantagens para a administração de instituições de ensino

O que é necessário para empreender em 2024?