Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Boletos bancários: pagamentos feitos até 13h30 passam a ser compensados no mesmo dia

Na tentativa de competir com formas mais modernas de pagamento, como TED e Pix, o boleto passou por mudanças e se modernizou. Agora, pagamentos que ocorrerem por meio do tradicional código de barras até 13h30 serão compensados ao credor no mesmo dia. Antes, a transação só era finalizada no dia útil seguinte ou mais.

 

Essa mudança aconteceu no último mês, e os especialistas já puderam ter uma noção de quanto surtiu efeito para a população. Isso porque 52% de toda a liquidação interbancária foi ao prazo D+0, ou seja, no mesmo dia do pagamento do boleto.

 

Dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) apontam que, entre 18 de março e 18 de abril, foram realizadas 376 milhões de transações por boleto. Na economia, isso gera uma movimentação de R$ 540 bilhões. Destes, R$ 260 bilhões chegaram aos credores no mesmo dia.

 

Boleto ainda é um método de pagamento bastante utilizado

 

O boleto continua presente para os consumidores quitarem contas de consumo, como academias, condomínios, planos de saúde e consórcios, por exemplo. “A mudança no prazo de liquidação traz agilidade para o cobrador e beneficia muito o comércio”, afirma Walter Faria, diretor-adjunto de serviços da Febraban.

 

Porém, essa transformação da compensação de boletos não é a primeira para o método de pagamento ser mais atrativo para o consumidor. Em julho de 2017, o sistema de pagamento de boletos, denominado Plataforma Centralizada de Recebíveis (PCR), passou a funcionar oferecendo mais segurança e agilidade nas transações.

 

Com a mudança, os papéis da modalidade passaram a ser impressos com dados exigidos pelo Banco Central: CPF ou CNPJ do emissor, data de vencimento, valor, além de nome e número do CPF ou CNPJ do pagador. Assim, muitos que desejam pagar alguma conta com boleto parcelado podem conferir em cada boleto as informações completas, evitando cair em golpes e erros.

 

Os números mostram que o boleto bancário continua muito presente na rotina das pessoas. Em 2022, foi a quarta modalidade de pagamento mais utilizada — com 4 bilhões de transações — ficando à frente de TEDs, com 1 bilhão e DOCs, com 0,6 bilhão. O cartão de débito ocupa a terceira posição, com 15,6 bilhões de operações. No segundo lugar está o cartão de crédito, com 18,2 bilhões de transações, e o Pix é o líder disparado, com 24,1 bilhões.

Posts Relacionados

Feira da Louça em Campo Largo já tem data marcada

Planejamento de aposentadoria: quais os benefícios e como fazer

Cães braquicefálicos: conheça os cuidados básicos com as raças que possuem focinho achatado

Pizza no food service: 3 curiosidades sobre a refeição mais adorada do mundo

Vai viajar de carro nestas férias de meio de ano? thyssenkrupp destaca a importância da revisão do automóvel

Empresa deve ter atenção ao adotar participação nos lucros e resultados

Cinco orientações essenciais para a limpeza de casas atingidas por enchentes

Lipedema: entenda o que é, quais são os sintomas e como tratar a doença

Rede de produtos de R$20,00 planeja alcançar R$ 300 milhões de faturamento em 2024

30% dos brasileiros pretendem utilizar restituição do Imposto de Renda para quitar dívidas