Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia SC

Calor intenso afeta a saúde mental? Saiba como amenizar

Ondas de calor muito fortes podem afetar nosso humor e agravar distúrbios psiquiátricos preexistentes

As grandes ondas de calor que estamos vivenciando recentemente não são incômodas somente para o nosso corpo, mas também afetam nossa saúde mental. Isso vem sendo alvo de diversas pesquisas, que estão traçando paralelos entre os períodos de altas temperaturas e o comportamento das pessoas, que claramente são afetadas ao nível psicológico.

Apesar de ainda se encontrarem em um estágio precoce, as deduções científicas já vêm ganhando forma. No calor, é possível observar um aumento de crimes violentos, taxa de suicídios e, principalmente, de hospitalizações por transtornos mentais. A exposição a altas temperaturas por longos períodos parece afetar ainda mais quem já possui algum tipo de distúrbio mental, com destaque para esquizofrenia, demência e psicose. Dependentes químicos também se mostram mais vulneráveis.

Não se limitando somente a problemas psiquiátricos, o calor intenso também causa impacto direto no humor das pessoas, deixando-as mais propensas a sentimentos como raiva e irritabilidade. A principal explicação para isso é o aumento de serotonina causado pelas altas temperaturas; em excesso, esse neurotransmissor pode causar alterações de humor, nos deixando mais irritados e ansiosos.

Esse paralelo entre o calor e alterações comportamentais não é algo novo. Em 1988, o mundo registrou um novo recorde de temperaturas elevadas, tendo um dos verões mais quentes da história. Coincidentemente, neste mesmo ano houve um aumento sem precedentes de crimes hediondos como assassinatos, estupros, agressões, assaltos à mão armada e outros de natureza violenta.

Nos Estados Unidos, uma pesquisa publicada na JAMA Network analisou mais de 2 milhões de americanos que possuem convênio médico e notou um aumento considerável nas ocorrências hospitalares durante os seis dias mais quentes do ano. A maior parte dos casos estava relacionada a condições de saúde mental, em sua maioria envolvendo ansiedade, estresse, perturbações por uso de substâncias e automutilação.

Os especialistas também alertam sobre o calor intenso durante a noite, que afeta a qualidade do sono e, por consequência, pode desencadear uma série de doenças. A temperatura ideal para o repouso deve ser inferior a 20 °C; dormir em ambientes que se encontram acima desse número pode agravar doenças crônicas e problemas cardíacos, além dos já citados distúrbios psiquiátricos.

A melhor forma de combater o calor no dia a dia é arejando os ambientes, mantendo a casa bem aberta e controlando a temperatura com a ajuda de ventiladores e ar-condicionado. Com o verão se aproximando, é sempre recomendado procurar por eletrodomésticos que possam ajudar no calor intenso. Unindo o útil ao agradável, é possível aproveitar o mês de novembro, por exemplo, e buscar por um ar-condicionado na Black Friday, com valores mais acessíveis.

Créditos: iStock

Posts Relacionados

Restaurante catarinense especializado em sequência de trutas vai abrir franquias no Sul e Sudeste

Edenilson Floriani pronto para estrear no Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico no Japão

Rede Plaza de Hotéis lança campanha beneficente TODOS PELO RS

Sebrae promove a ‘semana do MEI 2024’ com palestras e orientações

Desafios empresariais – por Leonardo Chucrute que é Gestor em Educação e CEO do Zerohum

Grupo Pereira inaugura nova unidade da Farmácia SempreFort, em Biguaçu

CEO do Grupo Koch é um dos palestrantes do Encontro LIDE SC

Semana da Indústria debate competitividade do setor têxtil

Aurora Coop é premiada no 30º Prêmio Expressão de Ecologia

Grupo Koch inaugura primeira loja Komprão em Bombinhas