Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
ENTRETENIMENTO

Como driblar o melasma e curtir os dias quentes do ano sem machinhas no rosto

Biomédica e professora de Estética e Cosmética na UniAvan dá dicas especiais para evitar a dermatose e as formas de tratamento indicadas

 

Para alegria de muitas pessoas, nesta época do ano, as altas temperaturas retornam com tudo em todo o Brasil, porém, nem tudo é apenas felicidade. Com elas, podem aparecer as indesejadas manchas no rosto. Um exemplo é o Melasma, uma dermatose que surge pela hiperatividade das células que produzem melanina da pele, motivada por predisposição genética, alterações hormonais e exposição à luz intensa. Mas será que é possível curtir o sol e o calor sem o aparecimento dessas marcas? A biomédica e professora de Estética e Cosmética na UniAvan, Carline Rudolf, dá dicas especiais que vão garantir que você aproveite as estações mais quentes do ano sem o meslasma:

 

>> Use e abuse de proteção solar: a especialista explica que as principais causas dessa dermatose é a exposição ao sol, por isso, tenha como seus principais aliados, os filtros com proteções contra os raios ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB), roupas, chapéus, bonés, óculos escuros, sombrinhas, guarda-sóis e tudo que mantenha a pele longe do sol;

 

>> Mantenha a rotina skincare em dia: conservar a qualidade da pele é algo primordial para evitar as marquinhas. A sugestão da biomédica é garantir a hidratação com cosméticos que contenham ácido hialurônico e com ativos antioxidantes como Vitamina C, que auxiliam no combate aos radicais livres e formam uma espécie de barreira de proteção;

 

>> Evite exposição à luz forte: diferente do que muita gente pensa, não é apenas o sol que pode desencadear a doença. “O melasma é uma disfunção multifatorial. Atualmente, com a constante exposição a luz visível, é praticamente impossível um indivíduo estar protegido durante todo tempo”, explica a professora da UniAvan.

 

>> Preste atenção ao que consome: pelo melasma estar ligado também aos fatores hormonais, é necessário prestar atenção às terapias hormonais orais, pois estas podem desencadear ou até agravar o quadro da disfunção. Por outro lado, a profissional cita que os antioxidantes orais podem auxiliar através da redução atividade dos melanócitos, que são as células da pele que produzem o pigmento da melanina.

 

>> Gestantes precisam reforçar o cuidado: como as alterações hormonais são fatores que influenciam no surgimento do melasma, as gestantes acabam ficando mais propensas ao aparecimento das manchas. “O cuidado deve ser redobrado frente à exposição solar e uso de fotoprotetores, mas é necessário perguntar ao médico que faz o acompanhamento pré-natal qual é o produto mais recomendado na fase que a gestante está passando”, acrescenta a especialista.

 

Estou com melasma, e agora?

Calma! Não precisa dar adeus para o Verão. A professora da UniAvan explica que é possível fazer um tratamento com aplicação de substâncias sobre a pele para clarear, estabilizar e controlar o desenvolvimento do quadro, principalmente nas áreas de hiperpigmentação. “São utilizados ativos despigmentantes como: niacinamida, ácido tranexamico, ácido kójico, ácido elágico, arbutim, entre outros”, acrescenta.

O tratamento é realizado a longo prazo para controlar e melhorar a condição da pele. “Não ter pressa e seguir as orientações do profissional é a melhor forma de controlar, pois os tratamentos que provocam processos inflamatórios, os de curto prazo, podem desencadear a célula especializada na síntese de melanina e produzirem ainda mais pigmentos”, alerta. A administração de medicação precisa ser realizada por médico e, em nenhuma hipótese, a paciente deve manipular sem orientação de profissional especializado.

Para quem está fazendo o tratamento, a profissional reforça a necessidade de proteção constante da pele. “Os tratamentos variam, mas sempre compreendem orientações de proteção contra raios ultravioleta e à luz visível, que deve ser redobrada”, finaliza.

 

Crédito da foto: Banco de Imagens Freepik

Posts Relacionados

Círculo S/A lança kits de amigurumi da série animada Boris e Rufus

Duo Fer & Ju lança a canção “Mapa Astral”

Museu do Futebol lança campanha de apoio a ações de pesquisa e divulgação do futebol de mulheres

Choi lança “E se eu ficar sozinho”, primeiro EP de sua carreira musical

O que você precisa saber antes de comprar um motorhome

Como escolher o celular ideal para 2022

Diário da Cidade

Prêmio Desterro – 11º Festival de Dança de Florianópolis

Inspirado na Amazônia, grafiteiro faz intervenções artísticas nas ruas de Balneário Camboriú

Supergrupo Lockdown abrirá histórico show de estreia do Emperor no Brasil

Diário da Cidade

Rosa Chá envolve groove e pop em seu novo single, “Nada Mudou”, que chega pelo selo Casulo

Diário da Cidade

Nespresso Professional traz pela primeira vez ao Brasil café gelado para o verão 2022

Diário da Cidade

Rionegro e Solimões lançam “Vida de Cão” com participação de Gusttavo Lima

Diário da Cidade

“Depende” – parceria de DJ Guuga, Wesley Safadão e Zé Felipe chega em todas as plataformas de streaming

Diário da Cidade

Trásh Dôsh: Franklin Bar promove ação com drink em dobro em Florianópolis

Diário da Cidade

Betfair assina patrocínio máster com Campeonato Carioca e anuncia o maior contrato de naming rights de competições regionais do Brasil

Diário da Cidade

Serial killer aterroriza Rio de Janeiro em novo suspense brutal de Vanessa Guimarães

Diário da Cidade

Conheça os tratamentos estéticos mais procurados no verão

Diário da Cidade

Maíra Garrido navega contra discursos de ódio e fala sobre amor em nova música “Pode Amar” ao lado de Juliana Linhares

Diário da Cidade

Matheus Fernandes, do hit ‘Coração Cachorro’, se apresenta nesta sexta em Balneário Camboriú

Patrocinadora da “Lampions League”, Buser premiará torcedores com 300 assinaturas para o canal Nordeste FC