Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Demissões em bares e restaurantes atingiram em média 37% das equipes; 39% das empresas estão com os impostos em atraso

Nova pesquisa da série Covid-19 realizada pela Associação Nacional de Restaurantes (ANR), e pela consultoria Galunion aponta também que 27% dos estabelecimentos apresentaram queda de faturamento acima de 50% em 2020

A nova pesquisa da Associação Nacional de Restaurantes (ANR) da série Covid-19, em parceria com a consultoria Galunion, especializada no mercado food service, apontou que o setor ainda enfrenta sérios problemas na retomada. 64% das empresas afirmaram que demitiram na crise. Os cortes alcançaram 37% do total das equipes. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o setor tem um saldo negativo de 236.350 postos de trabalho com carteira assinada em 2020 até setembro. Mais de 500 empresas de todo o país participaram da pesquisa, realizada entre 7 e 27 de novembro.

Outro dado preocupante e que irá merecer a atenção dos governos diz respeito aos tributos: 39% afirmaram que estão com pagamentos atrasados. Desse total, 34% irão aguardar opções de parcelamento e outros 31% dizem que conseguirão pagar apenas se houver descontos, mesmo com o financiamento da dívida.

A pesquisa ANR | Galunion quis saber quais as principais dificuldades para a retomada. Para 29%, o motivo é o ponto do estabelecimento, instalado em shoppings, aeroportos ou próximos a escritórios, locais que ainda não retomaram o movimento. Outros 27% apontaram a falta de confiança do consumidor como causa. Para 24%, o problema maior é a queda da renda dos clientes na pandemia e outros 20% atribuíram os resultados às limitações de horários impostas pelas legislações estaduais ou municipais.

37% das empresas que possuem mais de uma unidade já promoveram o fechamento de lojas. Em relação ao faturamento do mês de outubro, comparado com o mesmo período de 2019, 27% afirmaram que tiveram queda acima de 50%, enquanto para outros 29% a receita diminuiu entre 26% e 50%.

Os resultados apontaram uma melhora no índice de sobrevivência das empresas. Em agosto, 22% dos entrevistados afirmaram que fechariam as portas. O número agora é de 9%. Outro dado positivo foi a melhora do crédito. Dos 58% que pediram, 75% afirmam ter conseguido utilizar alguma das linhas oferecidas pelos governos. Na pesquisa anterior, o índice de aceitação das propostas era de 50%. O motivo alegado pela maioria das empresas que tiveram propostas recusadas (61%) foi a escassez dos recursos das linhas anunciadas.

“Há duas leituras importantes para a diminuição da taxa de mortalidade: o crédito passou a chegar a uma parcela maior das empresas e, infelizmente, muitos bares e restaurantes já fecharam as portas nos últimos meses e já não fazem mais parte da base de nossos entrevistados”, afirma Fernando Blower, diretor executivo das ANR.

“Esse novo estudo mostra que o setor está passando por uma grande transformação, o que traz oportunidades, mas que ainda continua a enfrentar os desafios provocados pela pandemia, tanto que 70% dos entrevistados alegam ter acessado os mecanismos da MP936, que prevê, dentre outros, a redução de salários e jornada. Detectamos também que negócios em rede ou grupos tiveram uma melhor performance, mas mesmo assim os reflexos são significativos”, afirma Simone Galante, CEO da Galunion Consultoria e responsável por esta pesquisa.

A pesquisa ANR | Galunion também perguntou às empresas sobre a capacidade de liquidez para pagar a folha de novembro e o 13º salário. 74% afirmaram que dispõe de recursos em caixa, enquanto outros 26% disseram que não. Para o presidente da ANR, Cristiano Melles, os dados gerais confirmam as previsões de que 2020 vai encerrando como o pior ano da história do setor.

“Nós estamos trabalhando fortemente para a abertura de novas linhas de crédito e na questão dos tributos. Acreditamos que ainda teremos um semestre com alguns altos e baixos, uma vez que as estatísticas apontam para o aumento no número de casos de Covid-19 no país. Mas quero reforçar, mais uma vez, que nosso setor tem cumprido com rigidez todas as regras e protocolos de segurança e não queremos e nem devemos ser penalizados com novas restrições enquanto vemos quase todos os dias, em várias partes do país, eventos clandestinos sem nenhuma fiscalização”, alerta Melles. Diante ainda de tantas incertezas, 56% dos entrevistados afirmaram não ser possível ainda fazer qualquer previsão de faturamento para 2021.

Em relação ao futuro, 41% afirmaram estar aberto a novas parcerias de negócios e investidores, 37% estão investindo em formatos e novos canais (dark kitchen, cloud kitchen, varejo), 23% em novas marcas próprias, 22% buscam financiamento/investidores, mas não abrem mão de controlar o negócio e 22% querem vender o negócio. De outro lado, evidenciando o momento de transição, o estudo apontou que 23% das vendas ainda são pagas em dinheiro em espécie.

“Não se trata somente da pandemia passar, e sim da transformação de todo o setor, onde há desafios para ampliar canais de vendas, novas formas de relacionamento com consumidor, ajustes na oferta de produtos e serviços e na competitividade de forma geral. O delivery continua e irá continuar a ter um papel importante, mas o modelo de captação de pedidos está evoluindo para múltiplas formas (marketplace, e-commerce, aplicativo próprio, parcerias), acelerando a digitalização do setor. Além disso, ajustar canais de abastecimento, produtividade e desperdícios continua a ser um fator importante para mais de 40% dos entrevistados”, ressalta Simone Galante.

ANR apoia Programa de Apoio ao Setor Gastronômico em SP

Com dados alarmantes sobre o setor, uma das saídas da crise está em alguns projetos do legislativo com foco em impulsionar a recuperação. Em São Paulo, por exemplo, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal (CCJ) aprovou na última semana parecer favorável ao Programa de Apoio ao Setor Gastronômico.

O projeto de lei 409/2020, de autoria do vereador Police Neto (PSD), tem o apoio da ANR e prevê incentivos fiscais e urbanísticos, incluindo isenção de IPTU e Taxa de Fiscalização de Estabelecimentos (TEF), para ajudar a conter o desmonte do setor. Os pagamentos já efetuados dos tributos ou taxas citados serão transformados em créditos tributários para uso nos próximos exercícios ficais.

Seguindo a tendência de grandes capitais mundiais e turísticas e a recomendação de entidades globais, o projeto prevê o uso temporário de calçadas e outras áreas públicas para acomodar mesas e autorizar o serviço ao ar livre. Da mesma forma, vagas de estacionamento do próprio restaurante podem ser transformadas em local de atendimento, assim como até 20% da área de praças, desde que negociado com a vizinhança e assinado termo de adoção de todo o espaço, modelo já previsto em lei. Pelo texto, ficariam suspensas temporariamente, no contexto da pandemia, eventuais punições pelo uso de material descartável.

Sobre a ANR

A Associação Nacional de Restaurantes é uma entidade de âmbito nacional, que representa empresários e colaboradores do setor de food service em suas relações com os poderes públicos, entidades de classe e junto à sociedade em geral. Além disso, contribui para o desenvolvimento dos negócios do setor e auxilia na permanente capacitação de profissionais para o segmento. Os associados da ANR reúnem hoje mais de 9 mil pontos comerciais no Brasil, entre restaurantes independentes, franquias e grandes redes de alimentação.

Sobre a Galunion

Especializada no setor de alimentação, a empresa atua como uma catalisadora de conhecimento, networking e inovação. Os serviços são voltados para negócios e profissionais que atuam no mercado de Foodservice. Fundada e comandada pela CEO, Simone Galante, a Galunion atua em projetos de consultoria estratégica e de inovação, monitoramento de tendências, pesquisas, educação, roadshows, laboratório culinário e outros eventos para o mercado de alimentação preparada fora do lar. Realiza também estudos quantitativos e qualitativos em parcerias com renomadas entidades como a ABF (Associação Brasileira de Franchising) e a ANR (Associação Nacional de Restaurantes).

Posts Relacionados

Busca por emprego ganhou força no segundo semestre de 2020

Brasil tem 16 mil novos casos de câncer de colo do útero por ano

67% da população vê vacina como principal estímulo para voltar a frequentar eventos, diz pesquisa

É hora de pagar o IPVA: 6 dicas que podem te ajudar a entender como pagar o imposto e economizar

Funcionário que recusar vacina após oferta da empresa poderá ser demitido por justa causa, avalia advogado

Em 2020 quase 400 mil cestas de alimentos são distribuídas aos povos e comunidades tradicionais

Brasileiros quebram recorde mundial de saltos de Bungee Jump realizados em um dia

Empresa desenvolve equipamento para coleta de lixo reciclável

Gama Academy realiza semana gratuita de capacitação para Carreiras Digitais

Diário da Cidade

Saneamento: entre a lei e a realidade, por Luiz Pladevall

Lu, do Magalu, se aproxima dos clientes e registra 8,5 milhões de interações ao mês com inteligência artificial de IBM Watson

Chegada da primavera acende alerta para aumento de casos de catapora

Estudo clínico da vacina AZD1222 é reiniciado no Brasil

ESET alerta sobre roubo de dados bancários de jogadores de Fortnite e outros games online

Vencedores do 2º Desafio COLETIVO de inovação no transporte público serão escolhidos nesta sexta-feira

Diário da Cidade

Pesquisa aponta que 85% dos pais brasileiros não acreditam que escolas estão preparadas para ensino remoto

Coca-Cola FEMSA Brasil transforma seu edital ‘Ideais para um mundo melhor’ em instrumento de apoio ao combate da Covid-19

Agosto Branco: a importância da conscientização do câncer de pulmão

Ambev abre inscrições para Programa de Estágio em todo o Brasil

Empresas do segmento de mobilidade discutem impactos da Covid-19

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: