Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
ENTRETENIMENTO

Dia de Combate à Homofobia: Especialista destaca conduta, crime e pena

Movimentos pelo mundo exaltam o Orgulho LGBTQI+
O último domingo foi marcado por diversas manifestações para debater a representatividade LGBTQI+ e conscientizar sobre a necessidade de combater a discriminação e enaltecer a luta por direitos dos homossexuais.

Sob o aspecto legal, desde o ano passado, ministros do STF consideraram que atos preconceituosos contra homossexuais e transexuais devem ser enquadrados no crime de racismo, previstos na Lei 7.716/1989.

A partir dessa decisão, o Brasil se tornou o 43º país a criminalizar a homofobia, segundo o relatório “Homofobia Patrocinada pelo Estado”, elaborado pela Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais. A corte lista condutas homofóbicas e transfóbicas.

Em 5 de maio de 2011, o STF também foi responsável por reconhecer a união estável entre casais do mesmo sexo. Dois anos depois, o Conselho Nacional de Justiça pôs em vigor resolução que obriga cartórios em todo o País a realizar casamentos de casais do mesmo sexo.

De acordo com o especialista em Direito e Processo Penal, Leonardo Pantaleão, a lei prevê que a prática, indução ou incitação à discriminação ou preconceito em razão da orientação sexual da pessoa poderá ser considerada crime, com pena de um a três anos, podendo ser agravada:

“Se houver divulgação ampla de ato homofóbico em meios de comunicação, como publicação em rede social, a pena será de dois a cinco anos, além de multa”, destaca o criminalista.

“Claro que já notamos um avanço na luta por Direitos, e essas manifestações são necessárias. Recentemente a comunidade LGBTQI+ teve o seu direito de doar sangue sendo reconhecido pelo STF”, frisou o jurista que destaca que falta a criação de uma Lei Federal própria e maior rigor das autoridades para manter as conquistas e diminuir o preconceito.

O advogado aconselha, quando ocorrer um caso de agressão motivada por preconceito, que a vítima procure uma delegacia especializada sobre o tema. Ele ressalta que as delegacias devem estar preparadas para registrar um BO como racismo em caso de LGBTfobia.

Mais informações e entrevistas, ficamos à disposição.

PERFIL:

Leonardo Pantaleão é advogado, professor e escritor, com Mestrado em Direito das Relações Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), Doutorado na Universidad Del Museo Social Argentino, em Buenos Aires e Pós-graduado em Direito Penal Econômico Internacional pelo Instituto de Direito Penal Econômico e Europeu (IDPEE) da Universidade de Coimbra, em Portugal, professor da Universidade Paulista. Autor de obras jurídicas, palestrante com ênfase em Direito Penal e Direito Processual

Posts Relacionados

COVID-19: “Os indígenas fazem parte do povo que o Estado deixa morrer”, diz especialista

diariodacidade

Carlos Dafé promove live solidária para ajudar artistas e moradores de rua

diariodacidade

Projeto Magic Drive-in estreia nesta sexta-feira, dia 10, com Independence Queen

diariodacidade

Motivação e autoestima em alta para o Enem

diariodacidade

John Mueller apresenta Canções e Influências em live show no dia 19 de julho

diariodacidade

De olho na retomada, Co.W. Coworking atualiza protocolos e modelo de negócio

diariodacidade

Livro de ficção narra romance durante os Jogos Olímpicos de 2020 sem a presença da COVID-19

diariodacidade

Busca por sorriso perfeito aumenta procura por odontologia estética em Camboriú

diariodacidade

Mostra Gastronômica Balneário Camboriú Convida à Mesa terá 24 restaurantes e opção delivery

diariodacidade

Vinhos que combinam com os sabores juninos

diariodacidade

Professor cria ação solidária para ajudar alunos da rede pública no Enem

diariodacidade

Nos 40 anos sem Vinicius de Moraes, obra do “Poetinha” é revisitada em três lives

diariodacidade

Prêmio Catarinense de Cinema 2020: inscrições abrem na segunda-feira

diariodacidade

Como frequentar a praia com segurança após a flexibilização da quarentena

diariodacidade

A era da selfie: preocupação com sorriso aumenta para sair “bem” na foto

diariodacidade

“Uber da lavagem” inicia operação em Balneário Camboriú

diariodacidade

Da vaquinha virtual à NASA Conheça a jovem que precisou de doações para estudar no exterior

diariodacidade

Decanter promove curso com degustação online de vinhos

diariodacidade

Karsten lança toalha com tecnologia pioneira Antimicrobiana

diariodacidade

Livro transforma poesia num mosaico de sentimentos

diariodacidade

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: