Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia SC

“É de chorar de vergonha!”, diz Joaquim Barbosa sobre votação do impeachment

Ex-presidente do STF usou o Twitter para desabafar sobre teor dos votos dos deputados. Barbosa não se manifestou a favor nem contra o impedimento da presidente

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal e advogado Joaquim Barbosa utilizou, nesta segunda-feira, seu perfil no Twitter para desabafar sobre seu descontentamento com o teor dos votos dos deputados no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no último domingo. O ex-ministro não se manifestou a favor nem contra o impeachment da petista.

“É de chorar de vergonha! Simplesmente patético!”, afirmou o ex-ministro, que ficou famoso pela sua atuação dura no processo do mensalão, que levou à prisão os principais nomes da cúpula do PT.

 

O comentário de Barbosa foi feito logo após ele criticar a imprensa brasileira e recomendar aos seus seguidores assistirem à entrevista de Glenn Greenwald à emissora de TV americana CNN e também lerem a matéria da revista britânica The Economist listando as justificativas dos deputados em seus votos pelo impeachment.

Nos votos, a maioria dos parlamentares favoráveis ao afastamento da petista não fez nenhum comentário ou posicionamento sobre as pedaladas fiscais — manobras contábeis que embasam o pedido de impeachment — e utilizou como justificativa seus próprios familiares, Deus, cristianismo, o fim da corrupção, dentre outros motivos que surpreenderam até jornais internacionais.

“Anotem: teremos outras razões para sentir vergonha de nós mesmos em toda essa história”, seguiu Barbosa, que em nenhum momento se manifestou se era favorável ou contra o afastamento da presidente.

No último domingo, a Câmara dos Deputados aprovou, com 367 votos favoráveis, mais do que os 342 necessários, a continuidade do processo de impedimento de Dilma Rousseff, que agora está sob análise no Senado. Se for aceito também no Senado, a presidente será afastada por 180 dias para ser julgada pelo Congresso e, neste período, o vice-presidente Michel Temer assume a Presidência.

Se ao final do processo o Congresso decidir pelo afastamento da petista, o vice segue como presidente até o final do mandato, em 2018.

Posts Relacionados

Atletas de Florianópolis estão confirmados no Panamericano de Taekwondo, que volta à capital catarinense em setembro

Aplicativo criado por startup de Florianópolis democratiza o acesso à saúde

Diretoria da ACATE é reeleita para gestão 2022-2024

OBMEP promove encontro matemático em Florianópolis (SC) para alunos de todo Brasil

Programa ajuda micro e pequenos empresários na gestão de seus negócios

Balanço positivo: Instituto Guga Kuerten atende mais de 100 mil pessoas em 21 anos

Senar/SC oferece mais de 380 cursos gratuitos para o meio rural em junho

UniSul está entre as universidades brasileiras que mais contribui com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Programa Qualifica SC capacitará 5 mil trabalhadores para o mercado formal

Primeiro round do Arena CELTA dá a largada para formação de novas startups catarinenses