Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia SC

Economista explica como aproveitar o IOF zero prorrogado até outubro

Prazo estendido proporciona alívio aos cidadãos, que podem até trocar suas atuais dívidas de financiamento por alternativas juros menores. Mas é preciso prestar atenção aos detalhes para não acabar pagando mais caro

 

Empresas e pessoas físicas nacionais podem buscar empréstimos e financiamentos com o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), tributo que incide sobre operações de crédito, reduzido a zero até o dia 2 de outubro. Com a desoneração liberada pelo Governo Federal, os contribuintes conseguem acesso a operações financeiras mais baratas e ainda podem trocar dívidas altas por alternativas com juros menores, como forma de auxílio ao afetados pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). O economista Alex Sandro Fidelis Maciel, diretor do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBGPT), orienta os interessados a prestar atenção nos detalhes para aproveitar melhor a oportunidade — e não cometer o erro de aumentar suas dívidas.

 

Segundo ele, antes de trocar uma dívida, é preciso observar se o IOF foi incutido no empréstimo ou financiamento atual e quais os juros aplicados. “Não é viável trocar o empréstimo, porque o IOF está zerado, se você for de uma taxa juros de 1% para outra de 2%, por exemplo. Tanto as pessoas físicas como empresários devem prestar atenção para garantir que o tributo está zerado, ou seja, que ele não está financiado junto ao empréstimo”, recomenda.

 

Concedido em abril, o IOF zerado foi estendido no início de julho para operações que envolvem empréstimo, como financiamentos de imóvel, descontos de boletos e créditos especiais para melhorar o fluxo de caixa da empresa. Há também a possibilidade de trocar uma dívida mais cara por uma barata, caso o pagamento anterior à crise esteja regular, seja no banco que concedeu o empréstimo ou em outra instituição financeira, por meio de portabilidade.

 

“Se uma empresa pega um empréstimo de R$ 100 mil, com taxa de IOF, ela paga o valor total do empréstimo mais o valor do tributo. Empréstimos e financiamentos, por exemplo, possuem alíquota de 0,38% sobre o valor total e o acréscimo de 0,0082% por dia. A cobrança de IOF geralmente está embutida nas parcelas quando é feito o contrato, calculada de acordo com o prazo final previsto para o pagamento. Com a desoneração, isso muda, pois diminui o custo da operação financeira”, pontua o especialista.

 

O IOF a zero também foi criado para que as empresários nacionais pudessem aderir ao programa de linhas de crédito com juros reduzidos criado pelo Governo Federal. Operações financeiras de câmbio e cheques especiais, entre outras, continuam com o imposto sendo cobrado integralmente.

 

Rombo necessário na arrecadação do Governo

O Governo Federal deixará de arrecadar, até o final do prazo, cerca de R$ 14,1 bilhões com a prorrogação na redução a zero do IOF cobrado em operações de crédito. Fidelis Maciel explica que isso irá afetar consideravelmente os cofres públicos, principalmente no pagamento da previdência e investimentos públicos em saúde. No entanto, o prejuízo de agora poderá evitar problemas maiores.

 

“Estamos vivendo um momento de exceções. A Covid-19 alastrou uma crise mundial muito severa. Se o Governo Federal não agir para preservar o sistema financeiro e as empresas que geram empregos, vamos ter uma queda na arrecadação muito maior que esse montante. Isso porque os negócios podem fechar as portas e não arrecadar. É uma medida que traz um prejuízo primário, mas visando o equilíbrio socioeconômico para que, lá na frente, volte a arrecadar com a retomada da economia”, comenta.

Posts Relacionados

Agência Nacional de Águas inclui Santa Catarina no projeto Monitor de Secas

História em quadrinhos valoriza cultura italiana do sul do Brasil

Prazo para inscrições no Programa de Pesquisa Universal termina dia 23 de setembro

Recicla Xanxerê coleta mais de 6 toneladas de produtos

Setembro amarelo e o tabu com o tema

Projeto de Dário torna inafiançável crime relacionado a pedofilia

Novo protocolo sanitário define regras para retorno de esporte recreativo em SC

Alesc aceita segundo pedido de impeachment de governador e vice

Movimento MP Mulheres SC lamenta “prática de fazer graça com a violência doméstica”

Grupo Pereira dobra as doações do tradicional Troco Solidário

CartonDruck doa mais de 1,3 milhão de copos descartáveis de papel para hospitais de Santa Catarina

A EFICÁCIA DA GRATIDÃO pela psicóloga Sandra Morais

Lei institui Delegacia Virtual da Mulher em Santa Catarina

Diário da Cidade

Produtor artesanal catarinense vai expandir o mercado para todo o território nacional

Cuidados simples evitam a entrada de escorpiões em casa

Diário da Cidade

Governo do Estado entrega nova frota de ônibus escolares

Governo realiza chamada de 36 engenheiros para a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade

Santa Catarina passa a ter ligação aérea com Miami no transporte de cargas

Caixa credita hoje saque emergencial do FGTS para nascidos em junho

Contratação de 350 temporários para a transformação digital é inconstitucional, diz ANATI

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: