Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
ENTRETENIMENTO

Elementos da natureza são inspirações para Dante Acosta que apresenta exposição em Florianópolis

Mostra com 19 trabalhos pode ser visitada gratuitamente no site da Fundação Cultural BADESC

 

Pela primeira vez o artista Dante Acosta participa de uma exposição na Fundação Cultural BADESC, em Florianópolis. Nascido no Rio Grande do Sul e residindo atualmente na capital catarinense, o artista foi selecionado no Edital da Fundação em 2020 e apresenta de 04 de março até 08 de abril de 2021 a mostra As Coisas Distantes Parecem Menores Do Que São Na Realidade. Em virtude da pandemia do novo coronavírus, neste primeiro momento a exposição poderá ser visitada no site da Fundação – www.fundacaoculturalbadesc.com.

O artista apresenta 19 trabalhos no Espaço Fernando Beck, executados com diferentes materiais (caneta nanquim, hidrográfica, tinta acrílica, caneta de tinta pigmentada), suportes (papéis, telas) e técnicas (aquarela, digitalização e impressão), numa curadoria que propõe um recorte sobre sua pesquisa gráfica nos últimos cinco anos.

“Para possibilitar que mais pessoas tenham acesso aos trabalhos do artista, vamos seguir mantendo as exposições híbridas, ou seja, a mesma está montada na instituição e pode ser visitada no site da Fundação. E em breve, seguindo todos os protocolos, será possível realizar a visitação de maneira presencial também,” explica a arte educadora Carolina Ramos, que atua na Fundação.

 

Referências 

Dante, que começou a esboçar a curadoria da exposição ainda em 2018, conta que sempre teve um encanto pelas ilustrações didáticas e que uma delas acabou originando o nome da mostra. A imagem em questão continha uma cena paisagística com a legenda “As coisas distantes parecem menores do que são na realidade”, que foi digitalizada em alta resolução e impressa ampliada, algo que é recorrente no trabalho do artista. Esse processo acabou influenciando e nomeando outros trabalhos, em diferentes técnicas e formatos.

Duas obras que integram a exposição podem ser consideradas precursoras da pesquisa do artista. “Rios Mentais”, que são desenhos originários da tentativa de traçar linhas em contínuo movimento sem perder o contato com a superfície desenhada e “Matinho”, digitalizações do caderno de desenho que objetiva preencher totalmente a superfície escolhida com um exercício gráfico uniforme, constante, harmônico, paciente e minucioso.

A partir destes exercícios, surgiram outros trabalhos com o mesmo pressuposto, muitos deles reunidos na exposição. As representações de elementos presentes na natureza, oriundos de uma pesquisa mais antiga sobre a paisagem e suas relações com a arte da memória, também são uma constante no trabalho de Dante.

 

Sobre o artista

Dante Acosta (1983) nasceu em São Borja/RS. Estudou Artes Visuais na UFSM/RS, tornando-se Bacharel em 2006. Em 2011 concluiu o curso de Mestrado em Artes pela Escola de Belas Artes da UFMG/MG. Sua produção artística engloba linguagens como a fotografia, pintura e colagem, todas envolvidas pela prática constante do desenho. Dentre suas principais atividades, destacam-se: o mapeamento pelo programa Rumos Itaú Cultural (São Paulo/SP), em 2005; a intervenção urbana “Da epifania de silêncios e outras odes”, selecionada via edital e apresentada no 40º Festival de Inverno da UFMG, em Diamantina/MG; a exposição “Frente/Verso”, realizada em 2014 em Chapecó/SC; a seleção pelo SESC para apresentar a exposição “Sob o corpo/Sobre a terra” nas galerias das unidades de Lages e de Joaçaba, em Santa Catarina em 2016; a participação na exposição coletiva Metanoia, na Galeria Airez, parte integrante da Bienal de Curitiba de 2017, no estado do Paraná.

Em paralelo aos 15 anos de trajetória artística, trabalhou também como produtor cultural e professor universitário; elaborou peças gráficas para exposições, espetáculos de teatro e performances, também assinando algumas cenografias. Alguns de seus trabalhos mais recentes estão em coleções particulares no Brasil e nos Estados Unidos. Atualmente reside em Florianópolis/SC.

 

Serviço: Exposição As Coisas Distantes Parecem Menores Do Que São Na Realidade do artista Dante Acosta

Visitação no site da Fundação Cultural BADESC: www.fundacaoculturalbadesc.com

Posts Relacionados

Músico Gui Franzói divulga nova música e mantém frequência de lançamentos

Música praticamente inédita de Gonzaguinha é destaque em leva de seis videoclipes da cantora HANNA

Lendo escondido durante a infância, Leandro Chagas se prepara para lançar obra de fantasia

Quotas de mercado de SVOD no primeiro trimestre de 2021

Dupla sertaneja Dany e Rafa lança, sexta-feira, DVD dos 20 anos de carreira

Monster Diaries: documentário mostra as músicas do novo EP da I See You em versões ao vivo

O jovem e a indecisão da carreira

Versatilidade do jeans: a peça queridinha que nunca sai de moda

Presenteie com sementes no Dia das Mães

Chris Sevla e o livro “Como não me apaixonar por você”

Frutas tropicais e exóticas protagonizam receitas das novas cervejas da Dádiva

Fio que brilha no escuro para amigurumi é novidade da Círculo S/A

Semana do Jeans celebra a versatilidade do tecido no Itajaí Shopping

Natura Ekos e Gisele Bündchen se unem pela causa Amazônia Viva e pela beleza consciente

Músico Serginho Almeida disponibiliza discografia nas plataformas digitais

Sexualidade e isolamento social são abordados em podcast do Badoo

Morar sozinho e comer saudável é o desafio do século 21

Itajaí Shopping reúne dicas para os presentes de Páscoa

Balneário Shopping inaugura primeira loja da rede KFC no Estado

Primeira temporada do Cultuar Entrevista conta com 10 episódios com artistas e grupos de Itajaí