Esclarecimento sobre o abastecimento de água em Navegantes

O Serviço Municipal de Água, Saneamento Básico e Infraestrutura – Semasa de Itajaí repudia veementemente as informações inverídicas divulgadas pela prefeitura de Navegantes, na tentativa de explicar os recorrentes casos de falta de água naquela cidade durante os meses de verão. Para restabelecimento da verdade, vamos aos fatos:

1 – A prefeitura de Navegantes falta com a verdade quando divulga nota (leia aqui) afirmando que “o gráfico da telemetria mostra que no dia 2 de janeiro de 2019, em um horário de pico, entre 11h e 14h, foram repassados menos de 160 litros de água por segundo”. A nota se refere apenas a uma das duas tubulações que levam água para Navegantes, a chamada Travessia 1. A prefeitura de Navegantes omitiu que, no mesmo período, a chamada Travessia 2 enviou na média mais 73,48 litros por segundo, chegando a mais de 233 litros por segundo no referido período.

2 – Em nenhum momento o Semasa recebeu pedido formal da prefeitura de Navegantes ou qualquer órgão ou autarquia daquele município solicitando fornecimento de 300 litros por segundo. O Semasa também desconhece se, para chegar à soma de 300 litros por segundo, a prefeitura de Navegantes ou qualquer órgão ou autarquia daquele município elaborou algum estudo ou ensaio levando em conta os cálculos complexos sobre a relação entre consumo, pressão, recalque, vazão e reservação da água tratada.

3 – Os compromissos entre Semasa e o município de Navegantes estão firmados em dois documentos oficiais: o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) nº 0007/2013 e o Contrato de Fornecimento de Água 133/2013. Em nenhum momento foi estabelecida quantidade mínima de fornecimento, muito menos que deveria ser de 300 litros por segundo.

4 – O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) nº 0007/2013, aliás, estabelece uma série de obrigações para serem cumpridas pelo município de Navegantes, a maioria com impacto direto na capacidade de fornecer ou deixar faltar água tratada para moradores e turistas. Entre as principais estão (1) construir reservatórios, (2) pesquisa e conserto de vazamento em toda a rede de distribuição e (3) inspeção para eventual troca em todos os hidrômetros com mais de cinco anos de uso instalados na cidade. O Semasa desconhece se as medidas foram cumpridas adequadamente, principalmente levando em conta que a mesma nota da prefeitura de Navegantes afirma que ainda serão construídos três reservatórios na cidade.

5 – A NBR 12218 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) determina no item 5.4.1 que a pressão nas tubulações distribuidoras, como as duas que levam água para Navegantes, devem permanecer com mínimo de 10 metros de coluna d´água (mCa). A prefeitura de Navegantes omite que, respeitando esse parâmetro, ela tem à disposição toda a água que tiver capacidade de armazenar e distribuir para os diversos bairros da cidade. O Semasa nunca diminuiu ou restringiu a oferta de água para a cidade vizinha.

No mais o Semasa reafirma o compromisso inabalável de continuar investindo na melhoria do complexo sistema de captação, tratamento, armazenagem e distribuição de água potável para a população de Itajaí e Navegantes.