Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
ENTRETENIMENTO

Famosos da internet que vivem no exterior falam do isolamento e como a tecnologia se tornou um forte aliado no combate ao coronavírus

Itália, Inglaterra, Suíça, Alemanha e Dubai: Brasileiros que vivem nos quatro cantos do mundo contam suas experiências no isolamento e, como, em muitos casos, a tecnologia tem andado de mãos dadas com o governo do país que vivem. Segundo eles, a tecnologia tem sido uma grande aliada na luta contra a pandemia.

Itália, 46 dias na quarentena

É o caso da brasileira ex-BBB Itália, Fabiana Britto, 31 anos, que mora há 7 anos em Milão. “Depois da China, somos o país a entrar na quarentena. Já são muitos dias isolados, mas para ajudar, somos surpreendidos a todo momento com músicas, pessoas dançando nas varandas. Estamos muito cansados, mas esses momentos nos fazem crer que tudo irá passar”.

Fabiana relatou que em certo momento a rotina a deixou muito estafada e coisas rotineiras como limpar a casa e até mesmo tomar banho não faziam mais sentido. “São muitos dias, aos poucos vamos perdendo a vivacidade, mas as demonstrações de carinho e empatia nos fazem continuar”.

De acordo com Fabiana o governo anunciou que postos de atendimento serão colocados em diversos pontos da cidade para que as pessoas possam fazer o teste sem precisar ir ao hospital “Ë uma notícia maravilhosa poder fazer esse teste perto da sua casa, sem precisarmos ir ao hospital”.

Inglaterra, 14 dias de quarentena

E o caso do fashionista Israel Cassol, 38 anos, que saiu de Caxias do Sul (RS), e mora há 13 anos em Londres. Ele conta que o governo dispõe a todos um aplicativo chamado C-19. “Você baixa o aplicativo, e você todos os dias eles enviam uma mensagem para saber como você está. Perguntam se estamos bem e, de acordo com as respostas, as fases do questionário vão mudando. É muito interessante para verem quantas pessoas tem os sintomas. Caso você responda que não está bem, você vai respondendo outras perguntas até que em dado momento eles enviam alguém na sua casa para te buscar e fazer o teste final no hospital”.

Israel também falou sobre as medidas de segurança. “Temos que ficar em casa, podemos ir ao mercado e passear com o cachorro em passeios rápidos, mas não podemos ficar parados em lugar descansando por mais de 1 minuto. Temos que voltar pra casa assim que terminar o que fez lá fora, por exemplos”.

“Os aplicativos de comida e de notícias são essências para esta estar conectado com o mundo e se livrar de fake News”. Israel ainda deu um conselho aos brasileiros. “Fazer coisas que você não fazia antes em casa, aproveitar os momentos para se reconectar com você”.

Suíça, 23 dias de quarentena

A brasileira Nathy Kihara, vive em Como, na fronteira com a Itália, e ver de perto o sofrimento do local mais afetado do mundo pelo coronavírus. De acordo com a modelo, os drones são constantemente vistos nas janelas e servem para controlar a saída das pessoas “No começo parecia um filme de ficção cientifica, mas nos acostumamos com eles, é a tecnologia nos ajudando”. “Aqui o controle é bem mais severo que no resto da Suíça, somos constantemente parados e questionado sobre a razão de estarmos na rua e atravessar a fronteira já não é mais possível”. Ela declarou que cursos online e face times regulares com Brasil ajudam a passar o tempo.

Alemanha, 30 dias na quarentena

Claudia Krappel, que mora na Alemanha há 23 anos, disse que o governo está investindo em informação na televisão e internet para fazer as pessoas ficarem em casa. “Os aplicativos de delivery são extremamente recomendados pelo governo, para evitar que você saia de casa. Também recomendam que a gente não tenha nenhum contato com outras pessoas, isolamento total. O governo pensa que a disciplina é o fim do vírus”.

Dubai, 20 dias em quarentena

Simoni Siqueira, ex-bailarina do Gugu, que mora em Dubai há apenas 5 meses declarou: “Agora estamos em um momento mais complicado, porque a quarentena será de mais 2 semanas em casa e só é permitido transitar pelas ruas pessoas com permissão do governo ou por suas profissões, como área de saúde e alimentação. Todas, claro, tem que sair de máscaras e até mesmo de luvas descartáveis. Caso alguém desobedecer será multado e até mesmo ir preso. Está proibido qualquer tipo de festa privada em casa, caso aconteça, a multa é de 200 mil Dirham e 3 meses de prisão. Os aplicativos de compras online são necessários. “Os aplicativos, as compras de supermercado, farmácias e comidas em geral nos facilita na quarentena”.

Posts Relacionados

Shopping Itaguaçu apresenta campanha com foco em inovação

Depois da Tempestade: o desespero do término e a importância do amor próprio

Victor Bonini assina contrato com Grupo Editorial Coerência para novo livro

Cervejaria Dádiva marca mês de setembro com novidades

Vendas de livros crescem durante pandemia e autores sentem diferença

Acibalc realiza painel online para debater o novo método de pagamento do Banco Central

Cinco autores de fantasia nacional para você conhecer ainda nessa quarentena

Bibi lança calçado com ação antiviral que protege contra o coronavírus

Diário da Cidade

Beneficiários do Auxílio Emergencial têm acesso ao Corujinha Social

Diário da Cidade

Em setembro, gaúcho tem ingresso diferenciado no Fun Museu

Telma Brites assina contrato para lançar nova edição da trilogia Gaia

Diário da Cidade

A vida no campo e o amor pela pintura compõem novo livro de Natalia Moreno

Diário da Cidade

Circuito de Cicloturismo da Costa Verde & Mar receberá novidades quando a situação de emergência for superada

Cerveja Beck’s vai transformar a icônica tenda do Green Valley em peças de moda exclusivas

Patrícia Vittorini fecha contrato para lançar seu terceiro livro

Diário da Cidade

Fun Museu lança experiência em realidade aumentada

Roda gigante de Balneário Camboriú já tem nome: FG BIG WHEEL

Catarinense Escola Superior de Cerveja e Malte exporta conhecimento cervejeiro para o quinto país e chega a Portugal

Diário da Cidade

Escritora levanta reflexões sobre divergências ideológicas em seu primeiro livro de distopia

Cervejaria Dádiva adere ao projeto Black is Beautiful e produz receita colaborativa com o EAP idealizada nos EUA em prol da igualdade racial

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: