Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
DESTAQUES

Mais amor, por favor

*Psicóloga e Neuropsicologia Daniela Generoso

No último século, estamos sendo pautados constantemente sobre assuntos relacionados à saúde mental. E não. Esse não é um bom sinal. Falar sobre isso é importante, mas não por razões como o crescente aumento de casos de depressão, ansiedade, suicídio e outras doenças psicológicas. A sociedade, por si só, não está evoluindo.

Recentemente, fomos bombardeados com notícias sobre tortura psicológica em programas de reality show. A prática dessa violência é cometida através de punições emocionais repetidamente com intenção de ferir emocionalmente a vítima.

No BBB21, por exemplo, participantes foram julgados e isolados por seus companheiros de casa por atos falhos cometidos, mas sequer conseguiram ser ouvidos e perdoados. Já no programa da Itália, uma participante brasileira foi alvo de ataques pelo simples fato de não possuir a mesma nacionalidade que os demais, sofrendo com comentários misóginos e xenofóbicos.

Mas o mesmo acontece, por exemplo, no ambiente de trabalho, quando uma pessoa recebe punições fora do “normal” de seus superiores, não consegue ser ouvida ou recebe críticas não-construtivas por tudo que faz. O ciclo se torna vicioso. Esgotado, a pessoa chega em casa e diminui a esposa, a esposa diminui o filho e o filho faz o mesmo com o coleguinha na escola.

Quando uma crítica te puxa para cima, não julga você e, sim, suas ações, ela apresenta uma direção para melhorar. O resultado se torna positivo, principalmente, quando essa informação passa pelo filtro pessoal de reflexão e a pessoa entende que errou. Ela é considerada uma crítica construtiva, pois te faz querer evoluir e se aperfeiçoar.

No entanto, a infeliz “Era do cancelamento” não permite a oportunidade de errar, evoluir e melhorar. Errar faz parte da vida. Discordar do outro também. Porém, é preciso entender até que ponto o conflito de opiniões é tolerável. É claro que a opinião é individual e que ninguém precisa estar de acordo para conviver bem. Mas o respeito à diversidade de pensamentos, opostos ou não, é necessário para se conviver bem em sociedade, desde que não machuque o próximo.

As consequências para o cancelado podem ser desde depressão, ansiedade, baixa autoestima, transtorno de personalidade e até automutilação ou suicídio. Já as consequências negativas do “cancelador” só vão ser vistas e percebidas quando ele procurar ajuda tendo consciência do mal que fez. Isso porque o agressor sempre irá possuir características autoritárias e uma única visão do que é certo. A maldade e o egoísmo sempre vão estar nos outros, nunca nele.

Para tentar lidar com todo esse julgamento, primeiro é preciso o autoconhecimento. A partir disso, sabendo qual é a sua verdadeira identidade, a pessoa será capaz de não permitir que ninguém a diminua. Para esses casos, acompanhamentos com psicólogos sempre serão recomendados, além de queixa-crime.

A vida é feita de ciclos. Passamos tanto tempo sendo oprimidos. Podemos achar que revidar a opressão com mais opressão é a solução. Às vezes, chegamos a acreditar que esse ciclo de violência acontece apenas na televisão. Mas convivemos com isso no nosso dia a dia. Precisamos interromper esse ciclo. Lembre-se: não somos aquilo que o outro fez comigo, mas aquilo que escolhemos ser. Portanto, distribua mais o amor.

(*) Psicóloga, Pós-graduada em Neuropsicologia, Pós-graduanda em Psicologia Existencial Humanista, pós-graduada em direitos humanos, Mestranda na Universidade Européa Del Atlântico (Espanha), Formada pela UNESCO/UFRJ Interpretação de Desenho Infantil, Escritora, Professora  e supervisora de psicologia, fundadora e presidente do Instituto  “É Possível Sonhar”, que atende crianças, adolescentes e mulheres vítimas de violência doméstica.

Posts Relacionados

Câmara de Tijucas aprova indicação para criação de um Centro de Reabilitação Pós-Covid19 na cidade

Diário da Cidade

Fundação Lemann lança campanha “Toda Mulher é uma potência” para dar visibilidade às mulheres na pandemia

Balneário Camboriú confirma 50 positivos e 1 óbito por covid em 24 horas

Balneário Camboriú será sede de maior evento de FootVolley do Brasil

Guarda Municipal de Balneário Camboriú resgata cão que estava sendo espancado

Vakinha para ajudar a Ísis Soares Botelhos de 1 ano e 4 meses

IBGE abre mais de 7,5 mil vagas temporárias para o Censo 2021 em SC

Camboriú abre edital para inscrições de estágios remunerados nas mais diversas áreas

Programa Telessaúde: Balneário Camboriú adere a método para reduzir filas de espera

Uso de tecnologias pelo Semasa será apresentado em congresso global sobre saneamento

Alcoolismo pode ser uma resposta à sensação de perigo

“Professores estão sendo levados a exaustão na pandemia”, diz especialista

Hacker, mais uma vez, zomba da falta de segurança de site do Governo

SIME de Balneário Camboriú tem 49 vagas de emprego disponíveis

Ex-prefeito de Irati (SC) e outras três pessoas são condenadas a quatro anos de reclusão

Procrastinação com Qualidade

Diário da Cidade

Marcos Piangers fará palestra gratuita sobre as tendências do empreendedorismo em evento do Sebrae/SC

SESI abre inscrições para o Circuito Corridas do Bem

Homem é preso com 50 Kg de maconha no porta-malas de veículo em Balneário Camboriú

Núcleo de Academias da ACIC incentiva doação de sangue

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: