Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
ENTRETENIMENTO

Medicamentos fitoterápicos: entenda o que são e quais os benefícios para a saúde

O uso de medicamentos sintéticos sempre esteve relacionado a diversas polêmicas, principalmente devido aos riscos que a medicação contínua pode trazer ao nosso quadro de saúde. O excesso dessas substâncias químicas pode causar diferentes efeitos colaterais que, por vezes, são inevitáveis no tratamento de algumas doenças. Buscando minimizar a necessidade dessas medicações, os fitoterápicos vêm se tornando cada vez mais populares.

Os medicamentos fitoterápicos são uma alternativa mais saudável e menos agressiva para o corpo humano. Esses remédios são produzidos apenas com ingredientes naturais, quase sempre derivados de plantas, como raízes, folhas e sementes. Hoje, esses produtos já são reconhecidos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e utilizados com uma frequência crescente, devido a suas propriedades.

Os fitoterápicos podem ser utilizados no tratamento de diversas doenças, pois sua eficácia possui comprovação científica. Eles garantem menos efeitos colaterais, eliminam por completo os riscos de dependência, ajudam a regular as taxas hormonais, têm ação anti-inflamatória, fortalecem o sistema imunológico e ainda ajudam na prevenção de várias enfermidades.

Hoje em dia, já é possível encontrar fitoterápicos para praticamente qualquer condição, como, por exemplo: a alcachofra é utilizada para combater problemas gastrointestinais, enquanto a camomila é usada como anti-inflamatório e para ação cicatrizante. As propriedades de cada planta são exploradas de acordo com a necessidade do paciente, podendo complementar a ação de medicamentos tradicionais ou até substituí-los por completo.

Contudo, é válido ressaltar que eles não estão livres de efeitos colaterais. Todo medicamento está sujeito a gerar reações adversas, independentemente da sua composição; no caso dos fitoterápicos, é possível que os pacientes sintam reações como enjoos, alergias, intoxicações e irritações gástricas. Por isso, é importante que esses remédios sejam consumidos apenas com acompanhamento médico, evitando a automedicação a qualquer custo.

Qualquer profissional pode indicar ou prescrever um fitoterápico, mas o acompanhamento médico se faz necessário para garantir que será uma abordagem segura. Outro diferencial da categoria é a possibilidade de manipulação, algo que pode ser solicitado para profissionais graduados em um curso de farmácia. Dessa forma, um medicamento pode ter propriedades específicas para uma pessoa, de acordo com sua necessidade.

No geral, os fitoterápicos ainda não substituem os métodos tradicionais, mas são uma alternativa válida em praticamente qualquer caso. Para os interessados, é sempre válido conversar diretamente com o profissional de saúde responsável sobre a possibilidade de utilizá-los ao longo do tratamento.

(Créditos: iStock)

Posts Relacionados

Expoflora inicia venda de ingressos promocionais em número limitado

Bruno Mello anima happy hour no Mercadão de Coqueiros, em Florianópolis

Sete shows musicais agitam o Jurerê OPEN no final de semana

Dia da Obesidade (4/03): exposição fotográfica reúne 12 histórias de superação em Florianópolis

Reabertura do Main Room do Warung, o famoso ‘pistão’, será em 29 de março com Vintage Culture e Paul Kalkbrenner

Cantora Dani Kramar grava DVD ‘Estrelar’ nesta quarta-feira, na SHED Club, em Balneário Camboriú

4 dicas para montar um bar em casa

Sono é importante para promover saúde física e mental

Orquestra Filarmônica Catarinense divulga 41 músicos pré-selecionados para seu corpo fixo

Tetto BC tem carnaval e jazz no final de semana