Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Pastor Caio Fábio questiona ‘homofobia’ por parte dos evangélicos

O pastor Caio Fábio, que utiliza seu programa “Papo de Graça” transmitido pela internet, para analisar algumas questões relativas a igreja no país, teve com tema de seu programa desta quarta-feira, dia 4, uma pergunta enviada por uma pessoa que acompanhou a transmissão.

O tema em questão era: “Você já parou pra pensar sobre a razão pela qual apenas determinadas anomalias te provocam um ódio especial?”. Mais uma vez, o pastor abordou a questão da homossexualidade. Sua posição, já explicitada em outras ocasiões, é que “existem diferentes tipos de homossexual: de nascença (genético), de trauma (feito) e depravado-ideológico (escolha luxuriosa proselitista)”.

O ponto de partida foi uma matéria sobre homofobia de quase 10 minutos, exibida pelo Fantástico no último domingo. Embora já tenha falado sobre o assunto em outros programas, retomou a questão. Sempre ressaltando que os gays devem ser respeitados como pessoas, explicando que a questão de Romanos 1 é meramente sobre a “escolha do pecado” e que isso nem sempre é entendido pelos evangélicos.

Em um texto postado em seu site recentemente, o pastor Caio afirmou que não é um “liberal” por dizer que nem todo gay vai para o inferno. Usando o texto de I Tessalonicenses 4, pontua que “Sendo a pessoa um ser gay, mesmo que este não seja o ideal de Deus para ninguém, ainda assim, diz Jesus, “há aqueles que nascem eunucos”; ou seja: com alguma diferenciação anômala em relação ao natural. Assim, Jesus disse que há os nascem assim, há os que são tornados assim pela intervenção abusiva de outros, e há os não são assim, mas se fazem assim […], pois escolhem o modo de expressão sexual deliberadamente “contrário à natureza”, por escolha, capricho e culto hedônico…. há o caso dos que não conseguem deixar de se sentirem homoafetivos, posto que o sejam”. Essas pessoas, não devem se promiscuir; mas “antes buscar na sua relatividade o melhor valor, a melhor ética, o melhor estado possível para ser; o que implica em ter uma relação exclusiva, e nunca promíscua”, disse o pastor.

Em resumo, Caio Fábio acredita que ser gay é uma anomalia com a qual algumas pessoas nascem, mas a condenação está na promiscuidade.

No programa dessa quarta, o enfoque foi a “ira” ou “indignação” dos evangélicos em relação aos casais homossexuais. A reflexão de Caio se pautou sobre o “ódio especial” contra o “excesso” das relações homoafetivas. No final, pediu que os evangélicos se questionassem qual a sua motivação para agredir ou até mesmo matar os gays. Ressaltou ainda que Jesus deveria ser o modelo para os gays e que os evangélicos não poderiam sentir mal apenas por essa anomalia, uma vez que o mundo está cheio delas.

Posts Relacionados

Brasil vai na contramão com o contínuo aumento no valor dos combustíveis

Dores de Inverno: Professora de fisioterapia da UniSul explica como tratar os desconfortos musculares típicos da estação

Pesquisa revela que mais de 50% das modelos de OnlyFans trabalham sem a família e amigos saberem

Cardiopatia congênita afeta 30 mil crianças por ano no Brasil

Miami se torna sede da Copa do Mundo de 2026

Barcelona FC e ACNUR iniciam parceria com a nova camisa de futebol em apoio às crianças refugiadas

Presidente do UFC define data de retorno da Charles Do Bronx ao octógono

Maioria da população do Sul sente que inflação subiu muito, afetando principalmente consumo de alimentos, revela RADAR FEBRABAN

Dupla sertaneja Maiara e Maraisa é proibida de usar a marca “As Patroas”

Diário da Cidade

Mulheres caem em golpes financeiros mascarados de romance