Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
ENTRETENIMENTO

Pessoas trans podem ter câncer de mama?

Campanha Outubro Rosa serve de alerta a pessoas que utilizam hormônios na readequação sexual

 

Quando falamos em câncer de mama a imagem que nos vem à mente são de mulheres, certo? Desde pequenos somos condicionados a ver a doença como um problema de saúde feminino, mas você sabia que ela pode atingir homens também?

Sim, homens podem desenvolver a doença, embora de forma mais rara. Apenas 1% do total de casos de câncer de mama é masculino. “Como eles têm glândulas mamárias e hormônios femininos, ainda que em quantidades pequenas é importante também ficarem atentos às mamas e observar qualquer alteração”, explica o médico José Carlos Martins Junior.

Ele e o médico Claudio Eduardo de Souza comandam a Transgender Center Brazil, em Blumenau, clínica especializada no atendimento a pacientes trans e pontuam que estas pessoas também estão na lista de cuidados.

A campanha Outubro Rosa é voltada para alertar principalmente mulheres cisgênero (aquelas que se identificam com o gênero biológico) sobre a importância da prevenção contra o câncer de mama. Mas, os especialistas em pacientes trans alertam: pessoas transexuais e transgêneros também podem ter a doença e precisam se prevenir. Recentemente os médicos comemoraram a marca de quinhentas cirurgias de transição sexual na clínica, em Santa Catarina.

 

Os cuidados na população trans

 

Embora, como citamos, a doença seja mais comum em mulheres, com mais de 65 mil novos diagnósticos ao ano, pacientes trans também devem ficar atentos. Um estudo observacional do University Medical Center, em Amsterdam, publicado em 2019, envolvendo 2.260 mulheres trans e 1.229 homens trans, apontou 15 casos de câncer de mama em mulheres trans, após uma média de 18 anos de tratamento hormonal e demonstrou um risco maior que a população masculina cis. Na população de homens trans, 4 casos foram detectados, média menor que o esperado para mulheres cisgênero.

O estudo revelou que o risco geral de câncer de mama em pessoas trans permanece baixo e, portanto, parece suficiente que pessoas transgênero sigam as diretrizes de triagem, iguais às indicadas para pessoas cisgênero.

Para o médico José Carlos Martins, que recomenda o uso de hormônios em seus pacientes, os riscos são pequenos, mas a recomendação é sempre observar qualquer alteração.

“No caso dos homens trans, que transitam do feminino para o masculino, embora o risco de câncer de mama reduza significativamente após a cirurgia de retirada das mamas, ainda assim, os exames clínicos anuais são recomendados para pessoas com 50 anos ou mais”, acrescenta.

No caso de mulheres trans, o risco está ligado aos hormônios de afirmação de gênero, que induzem as mudanças físicas desejadas. Isso poderia levar a um aumento do risco de câncer na região. “Toda vez que a mulher trans usa o hormônio estrogênio, ela passa a ter uma mama e essa mama passa a ter risco de câncer, assim, ela precisa tomar os cuidados como toda mulher”, pontuou o também cirurgião Claudio Eduardo de Souza.

Segundo a mesma pesquisa holandesa, as mulheres trans têm cerca de 47 vezes mais chances de desenvolver câncer de mama do que os homens cisgênero.

Os médicos relatam que nunca enfrentaram um caso de paciente que tenha desenvolvido a doença após o tratamento hormonal, mas reconhecem que pode acontecer. “Infelizmente ninguém está livre de ser acometido por essa enfermidade, mas precisamos alertar a população trans sobre a prevenção e tratamento do câncer de mama, incluindo este público nas campanhas educativas”, finalizaram.

Imagens: Divulgação 

001 / 002 / 003: População trans também pode desenvolver câncer de mama

Imagens médicos: Nanda Farias

Posts Relacionados

MULTIFelicidade é a essência da nova campanha institucional do MULTI Open Shopping

Diário da Cidade

De Blumenau, Romulo Carvalho lança EP de estreia e novo clipe

Diário da Cidade

Lulu Santos lança livro para comemorar 40 anos de carreira com venda exclusiva no Magalu

Diário da Cidade

Vitor Kley lança versão acústica de “O Amor Machuca Demais”

Conhecimento, filme de Luciano Lagares com narração de Anielle Franco participa do Festival de Cinema de Camboriú

Obra de arte inédita em forma de presépio celebra o Natal no Brava Mall

Banda catarinense I See You lança o EP “Wake Up, Monster!”

Vino! Inaugura seu mais novo Wine Bar no Square SC em Floripa

Trussardi apresenta a tradição italiana na coleção de Beachwear

Diário da Cidade

Mercado focado em saúde e bem-estar ganha clínica odontológica e estética com tecnologia de ponta em Balneário Camboriú

Banda Municipal apresenta-se nesta quinta-feira no estacionamento da Prefeitura

Circuito de Cicloturismo da Costa Verde & Mar ganha trecho com mais infraestrutura e belezas naturais

Sodiê traz 3 bolos para adoçar as festas de fim de ano

Diário da Cidade

Papai Noel de Canela vai fazer rapel na FG Big Wheel

Wesley Safadão entrega tudo e mais um pouco em turnê pelos Estados Unidos

Diário da Cidade

Apresentações artísticas com músicos da região reforçam clima de Natal no Itajaí Shopping

Fresno e Lulu Santos se unem no clipe de “Já Faz Tanto Tempo”

Diário da Cidade

Indianara Jung promete ‘arrepiar’ na Sexy de dezembro

Fort Atacadista patrocina a campanha ‘Árvore do Bem’

Por que o autismo em meninas é menos comum?