POLÍCIA CIVIL IDENTIFICA SUSPEITO DE HOMICÍDIO EM SÃO BENTO DO SUL

135

POLÍCIA CIVIL IDENTIFICA SUSPEITO DE HOMICÍDIO EM SÃO BENTO DO SUL

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de São Bento do Sul identificou o suspeito, de 21 anos, pelo atropelamento que resultou na morte da vítima, de 27 anos, que faleceu na manhã de segunda-feira, 08, enquanto estava internado no hospital de Jaraguá do Sul. O atropelamento ocorreu na madrugada daquela segunda, na Rodovia dos Móveis, em São Bento do Sul. O caso está sendo tratado como homicídio doloso e não acidente de trânsito, em razão das informações levantadas.

A Polícia Civil apurou por meio de diligências preliminares, que no dia 08, a vítima, estava com oito amigos em um bar, no centro da cidade, quando se envolveu em uma discussão com outro grupo de cinco rapazes e uma mulher, todos moradores no estado do Paraná. “A discussão ocorreu porque um dos rapazes disse que a vítima estava importunando sua namorada. Depois os dois grupos saíram do bar e continuaram a discutir já no estacionamento do local. Em seguida os rapazes do segundo grupo entraram em um veículo Palio e um Astra e seguiram sentido Pien, mas a vítima e seus amigos também entraram em um veículo Parati e foram para a mesma direção”, explica o Delegado Odair Rogério Sobreira.

Segundo o Delegado, o veículo Palio seguiu sentido rodovia SC-418, enquanto o veículo Astra seguiu pela Rua José Weis, passando em frente ao Supermercado Belém. “Ao entrar na Rodovia dos Móveis, o veículo Parati fez uma ultrapassagem e reduziu à velocidade, momento em que o Palio colidiu na traseira e fugiu. Logo atrás, vinha o veículo Astra, conduzido por um morador do estado do Paraná, com sua esposa, uma criança e dois amigos, cujos nomes não foram divulgados para não atrapalhar as investigações”, afirma.

O Delegado disse ainda, que o investigado relatou que no momento da colisão, a vítima e seus amigos desceram e chutaram o Palio, que fugiu e em seguida a vítima entrou no meio da via, certamente para tentar parar o seu veículo Astra, que vinha logo atrás. “Ele disse que não parou porque ficou com medo de ser agredido e pensou que se não parasse, a vítima sairia da frente, o que não aconteceu e naquele momento a vítima acabou sendo atropelada e sofreu ferimentos graves”, diz.

Sobreira finalizou dizendo: “o fato agora será encaminhado para a Delegacia de Polícia da Comarca, onde continuarão as investigações para ouvir os demais envolvidos, requisitar as perícias necessárias e demais providências”, concluiu.