Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Rádios de cinco estados ganham autorização para transmitir em FM

Com portarias publicadas nesta semana, já são mais de 950 o número de rádios AM que migraram para o serviço de radiodifusão em frequência modulada

O Ministério das Comunicações (MCom) publicou nesta semana cinco novas portarias que autorizam emissoras de rádio AM (amplitude modulada) a fazerem a migração para a FM (frequência modulada). Na sexta (27/8) foram aditivados os contratos de concessão de três rádios nas cidades de Joinville (SC), Ituverava (SP) e Encruzilhada do Sul (RS). Na terça (24) foram atendidas as solicitações de outras duas emissoras, em Humaitá (AM) e Maracanã (PA).

Os aditivos publicados permitem a adaptação da outorga. O número de rádios autorizadas a fazer a migração de frequências já passa de 950. Desde 2013, com a publicação do Decreto 8.139/13, que autorizou a transição, o MCom recebeu 1.655 solicitações de mudança. Em 2021, em esforço conjunto com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Pasta tem acrescido o volume de autorizações concedidas. O objetivo é fortalecer o setor de radiodifusão.

A meta do MCom é concluir a migração das emissoras AM até o final do ano. Para garantir espaço para todas as rádios interessadas em transmitir em FM, a Pasta criou também a “Faixa Estendida de FM”, que garante frequências entre 76.1 e 87.5 MHz.

Mais qualidade de transmissão e menos custos
Com a migração para o FM, as emissoras ganham mais qualidade de áudio na transmissão, por um lado, e ainda alcançam uma maior audiência, com a possibilidade de levar a programação para aparelhos móveis (como celulares) que só têm recepção de sinal FM. A mudança beneficia a população que acessa informação de qualidade, com diversidade na programação.
Além disso, os custos de operação da rádios AM também são mais altos. Rádios FM têm gastos menores, em particular com o consumo de energia elétrica dos equipamentos, o que também gera economia na manutenção das estações.

Ascom/MCom

Posts Relacionados

Aumento do desemprego, queda do poder de compra e a recuperação do orçamento familiar preocupam na região Sul

Maior evento de geotecnologia acontece esse mês e mostra quem está na liderança da transformação no país

Vida de 35 milhões de brasileiros está em risco por falta de saneamento básico

Setembro Amarelo: ansiedade e estresse deixam trânsito brasileiro mais violento

Diário da Cidade

‘Golpe da novinha’, a nova modalidade de cibercrime no Brasil

Familiares e infectados pela Covid-19 têm direito a benefícios do INSS

Pela primeira vez, aplicativo de comida brasileiro atenderá uruguaios na fronteira

Mandar prints de conversas do WhatsApp pode gerar indenização

Agosto encerra com a média da gasolina próxima dos R$ 6 na Região Sul, aponta Ticket Log

Venda de passagens rodoviárias dobra no feriado de 7 de setembro

“Passaporte da vacina está em conformidade com a Constituição Federal e não há impedimento à sua aplicação”

Federação Nacional das Empresas de Rádio e Televisão (FENAERT) repudia o ataque feito à imprensa nesta quarta-feira (08/09)

Mitos e verdades sobre a mamografia

Estes são os top 10 países mais felizes do mundo

Dia mundial de Duchenne: PTC apoia campanha “Esse menino sou eu” para conscientização sobre doença rara

Tecnologia brasileira para transporte público sustentável é destaque em evento internacional

Diário da Cidade

PT perde ação de dano moral contra Luciano Hang

Diário da Cidade

CBF anuncia Kwai como novo patrocinador das seleções femininas e masculinas

PL quer restringir direito de dirigir a agressores de mulheres

Correios, Viracopos e Receita Federal iniciam projeto para embarque de carga internacional