Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Reciclagem em canteiros de obras otimizam a construção, protegem o meio ambiente, reduzem riscos e geram receita

Prática é adotada amplamente em Riviera de São Loureço, bairro planejado
em Bertioga (SP), sendo referência no reuso sustentável da construção civil

Qualquer pessoa que já entrou em um canteiro de obras, independente de ser uma pequena reforma da casa ou uma grande construção, irá se deparar com a mesma cena: entulhos, desperdício e, muitas vezes, perigos. Como forma de solucionar isso, muitas construtoras estão aderindo à reciclagem nos canteiros de obras. Nesse contexto, Riviera de São Lourenço, bairro planejado de Bertioga, litoral norte de SP, destaca-se, realizando esses procedimentos há mais de 15 anos.

“Quando você implementa um sistema de reciclagem dentro dos canteiros de obra, você otimiza a construção, pois gera menos resíduos, diminui o desperdício, deixa o ambiente mais organizado e seguro, e também protege o meio ambiente. Isso sem falar da conscientização nos funcionários da importância da organização”, explica Nagib Anderaos Neto, Diretor de planejamento urbano da Sobloco Construtora, empresa responsável pela realização global de Riviera de São Lourenço. “Além disso, também é possível gerar receita ao vender os subprodutos, como PVC e latas, para empresas terceirizadas”, completa.

“A destinação ambientalmente correta dos resíduos da construção é responsabilidade do gerador. Apesar de existirem leis sobre a correta classificação e descarte de resíduos, muitos canteiros de obras ainda não aderiram a isso”, explica o engenheiro da Sobloco, Wlademir Sega. “Isso se torna um entrave para as empreiteiras, principalmente as que não tem experiência nesse processo”, reforça o engenheiro.

Além das economias decorrentes da organização e redução do desperdício, a adoção desse procedimento gera reconhecimento. No caso da Sobloco, a empresa passou a adotar esse Plano de Ação em 2002, na política ambiental do empreendimento Riviera de São Lourenço. Essa expertise rendeu à Sobloco os prêmios Master Imobiliário – Categoria Meio Ambiente, conferido pelo Sindicato da Habitação (SECOVI-SP) e Federação Internacional Imobiliária (FIABICI – Brasil), em 2005, e o Prêmio Liberdade, Igualdade e Fraternidade (LIF) – 2007, promovido pela Câmara de Comércio França-Brasil, também na categoria Meio Ambiente.

Posts Relacionados

Crise hídrica demanda soluções energéticas eficientes

Mês de conscientização da Distonia: doença causa dores e contrações musculares involuntárias nos pacientes

Paratletas ensinam o valor prático da motivação

Viação Ouro e Prata reverte venda de passagens no plantio de 438 mudas de árvores

Caixa oferece empréstimos de R$ 300 a R$ 1 mil pelo aplicativo Caixa Tem

Na ONU, Itaipu anuncia compromissos para avanço da energia limpa e acessível no Brasil e no Paraguai

Diário da Cidade

Psicóloga gaúcha explica novas normas de segurança e saúde no trabalho

Processo contra a alemã TÜV SÜD sobre o desastre de Brumadinho tem primeira audiência em Munique

Apenas 1 em cada 4 jovens brasileiros da geração Z poupa pensando na aposentadoria

Astronauta faz primeira aposta esportiva diretamente do espaço sideral

Diário da Cidade

Aumento do desemprego, queda do poder de compra e a recuperação do orçamento familiar preocupam na região Sul

Maior evento de geotecnologia acontece esse mês e mostra quem está na liderança da transformação no país

Vida de 35 milhões de brasileiros está em risco por falta de saneamento básico

Setembro Amarelo: ansiedade e estresse deixam trânsito brasileiro mais violento

Diário da Cidade

‘Golpe da novinha’, a nova modalidade de cibercrime no Brasil

Familiares e infectados pela Covid-19 têm direito a benefícios do INSS

Pela primeira vez, aplicativo de comida brasileiro atenderá uruguaios na fronteira

Mandar prints de conversas do WhatsApp pode gerar indenização

Agosto encerra com a média da gasolina próxima dos R$ 6 na Região Sul, aponta Ticket Log

Venda de passagens rodoviárias dobra no feriado de 7 de setembro