Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Relator do impeachment cometeu quase mil pedaladas quando foi governador

Em três anos, Antonio Anastasia cometeu quase mil ‘pedaladas’ no governo de Minas. O relator do impeachment no Senado e ex-governador mineiro editou 972 decretos de suplementação orçamentária. Curiosamente, Dilma está sendo julgada por ele e outros defensores do golpe por ter editado 7 decretos

Os deputados mineiros petistas Rogério Correia, Cristiano Silveira e Dr. Jean Freire estiveram hoje (28) com senadores da ala progressista para denunciar as pedaladas cometidas pelo relator do processo do impeachment da presidenta Dilma Rousseff no Senado,Antonio Anastasia (PSDB-MG), quando governador do estado.

De acordo com os deputados, Anastasia foi além. Mais do que pedaladas, fez verdadeiros malabarismos fiscais.

Se o decreto de suplementação fiscal de Dilma é crime, o dele também é. Enquanto as pedaladas da presidente foram para garantir o funcionamento de programas sociais, as de Anastasia foram para deixar de cumprir as metas de investimento obrigatórias em saúde e educação”, disse o deputadoRogério Correia.

Somados, os governos Aécio Neves e Anastasia devem R$ 16 bilhões para a saúde e educação do estado de Minas Gerais. “Não é à toa que Aécio perdeu as eleições em seu próprio estado.”

Encarregado de analisar as acusações que pesam contra a presidenta Dilma Rousseff sobre as chamadas “pedaladas fiscais”, o tucano corre o risco de admitir que cometeu crime durante o período em que foi governador, conforme o deputado Correia. “Nesse período, praticou atos idênticos aos que constam na peça acusatória da presidenta. Entre 2011 e 2014, foram editados 972 decretos de suplementação orçamentária.”

De acordo com documentos do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG), mesmo sem cumprir as metas fiscais estabelecidas nas Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDOs) de 2011, 2012 e 2013, o então governador editou decretos de suplementações orçamentárias para aumento de despesas primárias. Exatamente o mesmo expediente adotado pelo governo federal.

Posts Relacionados

O que é a Síndrome da Cabana?

Dor de cabeça pode ter relação com a coluna, entenda

Fort Atacadista inaugura 58ª loja com investimento de R$ 120 milhões

Do topo ao fundo: 11 times que já estiveram em alta, mas estão sem divisão nacional em 2024

Embora e-commerce tenha perdido tráfego em dezembro, segmento turístico continua aquecido

Primeiro dia da 6ª Conferência Distrital de Cultura reúne agentes culturais para apresentação de demandas da classe

Revisão da vida toda: STF reinicia deliberações em uma nova etapa de análises

Capacitismo: atletas colegas de Vinicius Rodrigues explicam como evitar o preconceito que atinge pessoas com deficiência

Tecnologia na gestão escolar: quais as vantagens para a administração de instituições de ensino

O que é necessário para empreender em 2024?