Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia SC

Renan recebe Lula e Dilma em reuniões na tarde desta terça

Em meio ao andamento do processo de impeachment no Senado, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), se reunirá nesta terça-feira (26) com a presidente Dilma Rousseff e com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informou a assessoria do peemedebista.

O encontro com Dilma está marcado para 18h. A reunião com Lula está prevista para 15h.

Nesta segunda (25), o plenário do Senadoelegeu a comissão especial que deverá emitir um parecer sobre a continuidade ou não do processo de impeachment da presidente Dilma.

Se o grupo optar por dar sequência, Dilma deverá ser afastada por até 180 dias e, neste período, o vice Michel Temer assumirá a Presidência da República.

Na semana passada, Renan e Dilma já haviam se encontrado no Palácio do Planalto. Em seguida, a presidente concedeu uma entrevista à imprensa na qual comentou o resultado da votação do impeachment na Câmara.

Sobre o encontro com Renan, ela disse que o presidente do Senado se limitou a explicar para ela como seria a tramitação do impeachment na Casa.

A assessoria do presidente do Senado informou ainda que para esta quarta-feira (26) ele tem marcada uma reunião com o vice-presidente Michel Temer.

Reunião com movimentos sociais
No fim da manhã desta terça-feira, Calheiros recebeu em seu gabinete no Senado representantes de movimentos sociais, entre eles a UNE, a CUT e o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra.

O encontro foi realizado para que Calheiros ouvisse o o posicionamento dos movimentos sociais em relação ao impeachment. “Esperamos que o Senado julque o mérito, nós como movimentos temos certeza que a presidente Dilma não cometeu crime de responsabilidade”, disse João Pedro Stédile, líder do MTST, após a reunião.

“Nós recebemos a palavra do presidente do Senado com muito otimismo, porque ele foi claro e objetivo de que vai garantir um rito democrático e vai estimular o Senado a julgar o mérito, e não o rito”, continuou Stédile.

Posts Relacionados

Marca catarinense lança guia de diversidade e inclusão para agências

Propaganda eleitoral na TV em Santa Catarina deve usar subtítulo, Libras e audiodescrição

Grupo Pereira inaugura 97a unidade de negócios, em Blumenau

Faculdade Anhanguera de Joinville oferece bolsas de estudos de 100%

Instituto Guga Kuerten promove mais uma edição do Prêmio IGK que homenageia quem faz a diferença no âmbito social

UniSul realiza vestibular de Medicina em Palhoça e Tubarão

Principais vacinas e reações em bebês

Lide Santa Catarina promove encontro de empresários sobre o tema: “É Hora de Acelerar Palhoça”

Clínica de Naturologia da UniSul oferece atendimento gratuito à comunidade

Santa Catarina criou mais de 9 mil vagas de emprego formal em junho