Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
ENTRETENIMENTO

Sete coisas que você deve e não deve fazer ao estudar no exterior

Estudar no exterior é, provavelmente, uma experiência única que qualquer estudante teria a sorte de viver – e se você tiver essa oportunidade vai querer aproveitar ao máximo. Além do ambiente universitário que, por si só, já oferece atrativos fantásticos, em novo país há muito o que aprender sobre a rica cultura, a língua e, claro, as pessoas.

Tomando como exemplo a Argentina, um destino popular para estudantes brasileiros por inúmeros motivos – sempre há algo novo para todos. Não importa sua experiência, neste país você com certeza crescerá como pessoa e desenvolverá habilidades que o beneficiarão para a vida toda.

Mas em todas as escolhas que você faz na vida, inclusive em uma mudança para o país vizinho, sempre estará sujeito a cometer erros. Não tenha medo – a partir deles é possível criar as melhores oportunidades de aprendizado. No entanto, existem alguns erros que como estudante estrangeiro são fáceis de serem evitados, pois muitas pessoas já passaram por essa experiência em primeira mão.

Se você escolheu que o seu destino de estudos é a Argentina – ou ainda está decidindo – este guia poderá prepará-lo para que você possa aproveitar sua experiência no exterior com os básicos “o que devo fazer e o que não devo fazer” como estudante internacional.

1. Não se feche em uma bolha se relacionando apenas com pessoas do seu país de origem.

O erro mais comum que os estudantes podem cometer ao ingressar em uma universidade estrangeira é limitar seus círculos sociais apenas às pessoas de seu país de origem. Isso é incrivelmente fácil de acontecer, especialmente se você estiver estudando em um programa que atende muitos alunos do seu país, como o curso de medicina nas universidades argentinas, que costumam ter muitos alunos brasileiros matriculados. Eles falam a sua língua, entendem suas angústias e sentimentos e estarão à sua volta.

Mas lembre-se sempre que um país não é apenas um lugar, é um conjunto de memórias e histórias do seu povo. Se você não aprender sobre as pessoas que vivem nele e não desenvolver conexões com os habitantes locais, você nunca terá realmente aprendido nada significativo sobre aquele ambiente. Pode ser difícil entrar nos círculos sociais, mas certamente você vai encontrar quem esteja disposto a compartilhar a cultura com você.

O objetivo de estudar no exterior é justamente desafiá-lo a sair da sua zona de conforto. Participe de eventos em sua universidade, converse com pessoas em bares e restaurantes ou junte-se a um grupo de intercâmbio de idiomas. Existem inúmeras maneiras de encontrar locais, conhecer o país e até melhorar suas habilidades em espanhol com essa interação.

2. Viva com alunos locais e internacionais.

Uma maneira fácil de conhecer moradores e estudantes de outros países é dividir a acomodação com eles. Se o seu programa oferece a opção de casa de família, essa é de longe a melhor maneira de conhecer pessoas locais e também aprender o idioma. No entanto, morar com uma família não é para todos. Muitos programas oferecem acomodação com outros estudantes internacionais e locais, o que é uma ótima opção para aqueles que são mais independentes.

Se essas opções não estiverem disponíveis em seu programa de estudos no exterior, você pode facilmente encontrar um apartamento para dividir com pessoas de outras nacionalidades ou estudantes locais. Você encontrará muitos estudantes universitários procurando colegas de quarto ou em sites específicos para isso. É importante observar que se você tiver com o orçamento apertado, o aluguel sai relativamente mais barato dividindo um apartamento.

3. Não deixe que a insegurança o impeça de usar um novo idioma
.

O medo é seu maior inimigo enquanto estuda no exterior. É muito fácil seguir o caminho confortável e seguro e nunca correr grandes riscos, mas se você quiser tirar o máximo de sua experiência, precisa deixar as inseguranças para trás. Viver e estudar na Argentina, por exemplo, é a melhor forma de dominar a língua espanhola. Mesmo que você tenha um nível bom, aquele exigido para seguir seus estudos na universidade, as interações do dia a dia o deixarão fluente.

Aprender qualquer idioma é difícil e requer esforço genuíno e prática constante. Tudo que você faz fora da sala de aula é uma oportunidade de aprender – desde ir ao mercado, falar com os vizinhos, ou interagir com alguém no ônibus ou no metrô – será uma conquista sua para se familiarizar com a nova língua.

4. Abrace o estilo de vida do seu país anfitrião.

Estudar na Argentina é a melhor oportunidade para aprender sobre a animada cultura portenha. O país tem uma história rica, cheia de identidade, e é fácil se adaptar a ele. Os argentinos costumam falar alto e serem bastante expressivos por conta das influências italianas da sua colonização – mas eles são menos expansivos do que os brasileiros. Por outro lado, gostam muito de se reunir em bares, restaurantes e festas. Então é hora de você aproveitar para se integrar em um grupo e aderir ao novo estilo de vida. É muito mais interessante tornar o seu destino de estudos no exterior algum lugar que você realmente viveu e experimentou.

5. Aproveite as atividades gratuitas e descontos para estudantes.

A Argentina pode ser um dos destinos de estudo no exterior mais populares, mas nem sempre é o mais econômico para se divertir. Você pode esticar facilmente suas finanças limitadas de estudante se souber com o que tomar cuidado. Os alunos podem desfrutar de muitos descontos e gratuidades em atividades culturais, mas é preciso saber os dias e horários para isso. Verifique os sites das atrações antes de sair para o seu passeio ou visita. Parques e praças também são ótimos lugares para passar o tempo sem gastar nenhum dinheiro – e essa prática é comum principalmente nos dias ensolarados em Buenos Aires.

6. Não espere o mesmo conforto de casa.

Embora moderna, na Argentina muitas coisas podem ser bem diferentes e você pode achar que está perdendo alguns dos confortos que normalmente teria em seu país de origem. Procure acompanhar seus colegas que estão há mais tempo na cidade ou os próprios argentinos para ver as dicas de lugares para comer, os melhores supermercados para as compras, os horários de abertura dos estabelecimentos e claro, os lugares onde se pode economizar – aqueles com produtos mais baratos. Tente também adaptar seu cardápio alimentar usando produtos nativos e comuns, pois pode ser difícil consumir a mesma comida que você está acostumado em seu país.

7. Não negligencie seus deveres escolares.

Estudar no exterior é uma ótima época para viajar, explorar novas culturas e se divertir. No entanto, isso é chamado de “estudar no exterior” por uma razão. Não se esqueça de realmente assistir às aulas e entregar todas as suas atividades. O trabalho acadêmico que você faz enquanto estuda no exterior proporcionará uma oportunidade de aprendizado valioso para o seu futuro profissional.

Você deve sempre determinar um equilíbrio entre estudo e lazer, especialmente quando você está em contato com tantas opções novas. Há muitas coisas para experimentar no exterior e isso pode tornar muito fácil minimizar a importância de realmente estudar. No entanto, é preciso se esforçar muito mais para ter um currículo incrível, com experiências de vida realmente significativas.

Posts Relacionados

8 personalidades que morreram na pandemia e comoveram o Brasil e o mundo

Diário da Cidade

Nova coleção de kits handmade alia artesanato e gastronomia

Diário da Cidade

Entidades promovem ação de sensibilização ambiental e passeio ciclístico

Diário da Cidade

On Stage Lab promove encontros gratuitos sobre os bastidores da Música

BC EXCLUSIVE WEEKEND MOVIMENTOU A REGIÃO NO FINAL DE SEMANA

KISS confirmado local do show em Porto Alegre

Cerveza Patagonia cria experimento social nas montanhas do Sul do Brasil para reduzir níveis de estresse

Itajaí será a primeira cidade da América Latina com aplicativo de recompensa para mobilidade sustentável

Enem: 6 dicas para aumentar o foco

Diário da Cidade

Restaurantes adotam cardápio digital para otimizar o atendimento

Confira as delícias para celebrar o Dia Nacional da Banana, em 22 de setembro

Rafa Kalimann desabafa: “A mulher é colocada à prova muito mais. É testada muito mais”

Cãominhada será dia 12 de outubro

Livro que ensina a criar seu próprio negócio no mercado digital entra na lista dos mais vendidos

Diário da Cidade

Gêmeas Melissa e Nicole lançam quinto livro da carreira

Raça Negra & Convidados confirmam live no Teatro Bradesco

Garten recebe musical gratuito “A Bela e a Fera” nesta quarta

Diário da Cidade

Capa da Sexy de setembro faz subir a temperatura em Campos do Jordão

“Praça da Pérola” leva os encantos do fundo do mar ao público infantil do Itajaí Shopping

Setembro chega com lançamento de novo trabalho da banda catarinense Stella Folks