Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
DESTAQUES

Vereadora Juliana Pavan quer desconto da Emasa por ineficiência no tratamento da água e do esgoto

A vereadora Juliana Pavan protocolou nesta quarta-feira (17) uma indicação ao Prefeito de Balneário Camboriú solicitando a elaboração de um projeto de lei que proponha desconto na fatura de água ou na tarifa de esgoto. Esta medida surge em resposta às inúmeras reclamações de moradores sobre a qualidade da água fornecida pela Emasa-Empresa Municipal de Água e Saneamento, que tem se apresentado turva, com odor forte ou gosto desagradável, afetando seu uso para consumo humano, higiene e limpeza.

Os problemas relatados podem ser atribuídos a diversos fatores, como falhas na manutenção das redes de distribuição de água, contaminação da água devido a vazamentos ou rompimentos de tubulações, presença de impurezas ou produtos químicos, além de variações na pressão ou fluxo da água. Em alguns casos, essa contaminação pode até mesmo representar riscos à saúde dos consumidores. Além disso, a questão do tratamento de esgoto é igualmente alarmante, com a eficiência deste processo sendo inferior a 20%, segundo informações da própria Emasa.

Como consequência, a maioria do esgoto coletado não está recebendo tratamento adequado, sendo descartado diretamente no rio Camboriú. Isso resulta em poluição, mau cheiro, proliferação de insetos e doenças. Uma evidência clara deste problema é a condição da praia central, que atualmente está 100% imprópria para banho.

Juliana Pavan, ao apresentar a indicação, enfatizou a injustiça de cobrar dos consumidores por um serviço que não está sendo prestado adequadamente. “Não é justo pagarmos por um serviço completo se não o temos. O consumidor final que paga sua conta merece um melhor atendimento”, afirmou a vereadora.

Direito do consumidor prevê abatimento proporcional

Segundo a advogada Flavia Bombo, a proposta da vereadora está dentro da legalidade, pois há vício no produto “É preciso haver uma compensação ao consumidor. A eficiência do tratamento está aquém do esperado, logo falta qualidade. É imprescindível a atuação de nossos representantes na defesa dos nossos direitos”, comenta.

O valor do desconto teria de ser calculado pela empresa “A tarifa de esgoto é um valor pago pelo serviço de coleta e tratamento, calculado com base no consumo de água. Acreditamos que a Prefeitura pode estudar um índice para ressarcir o morador, enquanto o serviço estiver prejudicado”, completa Juliana Pavan.

Texto: Assessoria vereadora Juliana Pavan

Posts Relacionados

Expocentro Balneário Camboriú Júlio Tedesco faz visita técnica e prospecções em Brasília

EMASA é acionada judicialmente para adequar estação de tratamento de esgoto às normas ambientais

Mirage Circus traz a Balneário Camboriú ‘Tributo ao Rei do Pop’, com Rodrigo Teaser

Colapso rodoviário afeta agroindústria de SC

Mãe e filho presos por furto de celular durante o Carnaval de Balneário Camboriú

Festival gratuito em Navegantes: Dazaranha, Chimarruts, Maskavo e muito mais

Homem “pede informação” para menina de 11 anos enquanto se masturbava no carro em Balneário Camboriú

Últimas semanas do Mirage Circus em Balneário Camboriú

Idosa é vítima de roubo de corrente de ouro no Centro de Balneário Camboriú

Empresa é escolhida para a implantação de estacionamento rotativo em Navegantes