Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
DESTAQUES

Auxílio emergencial para dependentes: como declarar ou devolver?

Cerca de 3 milhões de devoluções do auxílio são esperadas em 2021 por meio da declaração de IR incluindo a de dependentes.
São Paulo, 22 de março de 2021 – A entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda teve início no dia 1º de março deste ano, e uma das dúvidas mais frequentes envolve a questão do auxílio emergencial para titulares e dependentes. A medida foi adotada pelo Governo federal como forma para reduzir impactos causados pela pandemia de Covid-19. Em 2021, o auxílio do contribuinte e de cada um de seus dependentes deve ser declarado, e em muitos casos, devolvido. A IOB, marca da ao³ referência nas áreas contábil, fiscal, tributária e trabalhista, preparou algumas dicas para ajudar a sanar todas as dúvidas nesse momento.

Quem declara e devolve?

De acordo com a Receita Federal, quem recebeu o auxílio emergencial ou está incluso como dependente numa declaração em que o titular teve rendimentos tributáveis que somem mais do que R$ 22.847,76, precisa declarar e devolver o valor recebido, que foi referente às parcelas de R$600 ou R$1.200, e não às parcelas de extensão de R$600 ou R$300 – estas não precisam ser devolvidas, somente declaradas. Essa regra independe de o titular também ter recebido o auxílio: mesmo que apenas o dependente tenha sido beneficiário, sendo essa a única renda de 2020, a devolução deverá ser feita da mesma forma. Isso é válido para todas as pessoas informadas na declaração e para o próprio contribuinte.

Necessidade de inclusão

Uma outra dúvida recorrente é: “preciso necessariamente incluir meus dependentes na Declaração de Imposto de Renda?” Não há a obrigatoriedade de incluí-los, e isso não será visto como problema para o governo. Mas é necessário lembrar que: a opção de não incluir no IR alguém que dependa do titular, mas que tenha recebido o auxílio emergencial, não isenta a necessidade da devolução. Nesse caso, ela deve ser feita de forma separada.

“É sempre válido avaliar se vale a pena a inclusão de todos os dependentes na declaração. Como todos os rendimentos tributáveis são somados, talvez o valor de dedução seja menor. O importante é lembrar de agir corretamente com o Fisco, prestando as contas necessárias. Um exemplo prático é a devolução do auxílio emergencial, nos casos em que foi recebido de forma indevida pelo cidadão ou cidadã.”, comenta Valdir Amorim, coordenador tributário da IOB.

Como devolver?

Ao fazer a declaração por meio do programa do imposto de renda 2021, informe o valor do auxílio na ficha de “Rendimentos Tributáveis de Pessoa Jurídica” e indique no campo fonte pagadora: Auxílio emergencial – COVID 19, e o CNPJ nº 05.526.783/0003-27. Ao finalizar o preenchimento, o contribuinte será informado no Recibo de entrega da declaração qual o valor a ser devolvido, devendo, nesse caso, ser emitido DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) com o código “5930 – Devolução do Auxílio Emergencial”. Caso algum dependente declarado também tenha recebido a ajuda, no recibo será gerado um DARF para cada pessoa inclusa além do titular.

Para o dependente que não foi incluso na declaração do titular, mas que tenha que realizar a devolução, acesse o site do Ministério da Cidadania www.gov.br/cidadania/pt-br, ou a plataforma devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br. A seguir, siga as orientações abaixo:

1. Informar o CPF do beneficiário que irá fazer a devolução;
2. Selecionar a opção de pagamento da GRU (Guia de recolhimento da União) – “Banco do Brasil” ou “qualquer Banco”.

Para pagamento no Banco do Brasil, basta marcar a opção “Não sou um robô” e clicar no botão “Emitir GRU”;

Para pagamento em qualquer banco, é necessário informar o endereço do beneficiário, conforme informações que serão pedidas após selecionar “Em qualquer Banco”, marcar a opção “Não sou um robô” e clicar no botão “Emitir GRU”.

Após a emissão da GRU, é necessário fazer o pagamento nos diversos canais de atendimento dos bancos, como via internet, terminais de autoatendimento e guichês de caixa das agências. Lembrando que: a GRU com opção de pagamento no Banco do Brasil só pode ser paga via canais e agências do próprio Banco.

Sobre ao³
Uma marca nova e independente, ao³ nasceu para potencializar negócios de micro, pequenas e médias empresas. Para mais informações sobre ao³ e suas marcas, acesse o site www.ao3tech.com

Posts Relacionados

Santa Catarina recebeu mais 152.550 novas doses de vacina contra a Covid-19

Polícia Civil conclui inquérito sobre as mortes em creche de Saudades, no Oeste de SC

Com escritório em Blumenau, Ambev abre mais de 300 vagas para trabalhar com Tecnologia e Inovação

La Niña chega ao fim, mas pode voltar na primavera

Passageira que foi insultada por motorista de aplicativo será indenizada em Balneário Camboriú

Homem é preso com mais de 2.000 comprimidos de anabolizantes em Balneário Camboriú

PA da Barra será reaberto na segunda-feira (17)

Vereador Cláudio do Jornal questiona planos do município para o cemitério de Tijucas

AmpeBr realiza Campanha de Vacinação de 2021 contra a Gripe

Projeto de Lei que cria o “Junho Vermelho” é aprovado por unanimidade

Diário da Cidade

Sete reservatórios de água de Camboriú passam por nova limpeza com a ajuda de mergulhadores

Diário da Cidade

Exposição fotográfica no Balneário Shopping dá visibilidade a mulheres que trabalham na limpeza urbana da cidade

Dinheiro não traz felicidade, mas a falta dele pode acarretar em depressão

Grupo Mulheres ACATE vai mapear o perfil feminino do ecossistema de tecnologia catarinense

BNE promove webinar gratuito para candidatos em busca de oportunidades

Diário da Cidade

Empresa de Palmitos reinventa negócio para se manter no mercado

Diário da Cidade

Inscrições abertas para oficina gratuita de tecnologia para meninas entre 13 e 19 anos

Semana do MEI 2021 auxiliará pequenos negócios catarinenses que desejam ter sucesso na venda de seus produtos e serviços

BC amplia faixa de vacinação de pessoas com comorbidades para 55+

Pastor foge da prisão e vai namorar mulher de companheiro de cela

diariodacidade