Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia SC

Ciclone em SC: Defesa Civil visita municípios atingidos no Vale do Itajaí e região Norte

Fotos: Flavio Júnior/ DCSC

No terceiro dia de trabalho integrado das estruturas de Defesa Civil, federal, estadual e municipais, em solo catarinense, neste domingo, 5, a comitiva liderada pelo secretário Nacional, Alexandre Lucas Alves, e pelo chefe estadual, João Batista Cordeiro Júnior, cumpriu roteiro na região do Vale do Itajaí e região Norte.

Foram realizadas visitas técnicas nos municípios de Presidente Nereu, Taió, Rio do Sul, José Boiteux e Blumenau. Os trabalhos se encerraram na região Norte, no município de Garuva, que foi o mais atingido pelo ciclone da última terça-feira.

Tendo percorrido nos últimos dias as regiões afetadas pelo ciclone no Estado, o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, destaca que esse trabalho é uma recomendação do presidente Jair Bolsonaro, com foco na proposta ‘menos Brasília e mais Brasil’. “Nós que somos gestores de políticas públicas devemos ir até os municípios, porque é no município que acontecem as coisas. É fundamental conhecer as angústias dos prefeitos e das comunidades, principalmente, numa situação de desastre como essa”, disse.

Para o chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, João Batista, a presença do Governo Federal, na figura do secretário Alexandre Alves, junto da estrutura estadual da Defesa Civil e dos municípios, as ações emergenciais de resposta e auxílio estão sendo realizadas de forma bastante efetiva. João Batista relata que os materiais estão sendo entregues em todas as regiões, especialmente as telhas como foi o caso de Lages e Canelinha neste domingo. “São os itens mais urgentes nesse momento, por conta da previsão de chuvas para as próximas horas”, explica.

Assistência humanitária é prioridade

João Batista informa que na próxima semana terá início o processo de levantamento dos danos materiais, principalmente, das edificações públicas, para que seja providenciada a reconstrução das estruturas. Mesmo assim, deixa claro que o atendimento humanitário segue como prioridade e novamente apela aos gestores municipais. “Quanto mais rápido for o trabalho das prefeituras, a exemplo da assistência social, mais rápido o auxílio chegará às famílias”.

O chefe da Defesa Civil explica que, depois de garantir a segurança da população em situações como esse de desastre climático, o mais importante é realizar o levantamento das necessidades da população, pra que possam ser atendidas com celeridade. Isso inclui a entrega de cestas básicas, colchões, materiais de higiene e limpeza, telhas,entre outros. “São itens que precisam ser entregues com rapidez, mas, para isso, a Defesa Civil precisa receber esses pedidos das prefeituras”.

O secretário Alexandre Alves, que conversou com prefeitos e autoridades municipais durante o dia,constatando o atendimento imediato ás demandas, voltou a elogiar a Defesa Civil catarinense. “O belo trabalho de prevenção, mitigação e resposta que é desenvolvido aqui, torna Santa Catarina um dos estados mais resilientes do Brasil.

Ações emergenciais em Garuva

Por conta das chuvas previstas para as próximas horas, a Defesa Civil mantém trabalho permanente em Garuva, que sofreu o maior impacto entre municípios catarinenses pela passagem do ciclone. Para o chefe da Defesa Civil estadual, a maior preocupação é dar suporte a população que foi bastante atingida. “O Governo do Estado vai continuar apoiando de forma intensa para que a situação seja normalizada o mais rápido possível”, disse João Batista.

Por conta do grande volume de danos causados em residências, até a tarde deste domingo a Defesa Civil já entregou ao município 19.040 telhas de 4 mm,  2.380 cumeeiras de 4 mm, 3.000 telhas de 5mm, 800 telhas de 6mm e 475 cumeeiras de 6mm.

O prefeito Rodrigo Adriani Davi lamenta pelo momento difícil para a administração pública e para a população, visto que o desastre climático acabou destruindo muitas comunidades locais. Mas, acredita que, com o apoio do Governo do Estado será possível superar. “Desde o primeiro momento tivemos o apoio da Defesa Civil Estadual para proteger a população e no suporte de materiais”, destaca.

Posts Relacionados

De Vw Voyage a imóveis no litoral: veja os bens dos candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú.

Diário da Cidade

Agência Nacional de Águas inclui Santa Catarina no projeto Monitor de Secas

História em quadrinhos valoriza cultura italiana do sul do Brasil

Prazo para inscrições no Programa de Pesquisa Universal termina dia 23 de setembro

Recicla Xanxerê coleta mais de 6 toneladas de produtos

Setembro amarelo e o tabu com o tema

Projeto de Dário torna inafiançável crime relacionado a pedofilia

Novo protocolo sanitário define regras para retorno de esporte recreativo em SC

Alesc aceita segundo pedido de impeachment de governador e vice

Movimento MP Mulheres SC lamenta “prática de fazer graça com a violência doméstica”

Grupo Pereira dobra as doações do tradicional Troco Solidário

CartonDruck doa mais de 1,3 milhão de copos descartáveis de papel para hospitais de Santa Catarina

A EFICÁCIA DA GRATIDÃO pela psicóloga Sandra Morais

Lei institui Delegacia Virtual da Mulher em Santa Catarina

Diário da Cidade

Produtor artesanal catarinense vai expandir o mercado para todo o território nacional

Cuidados simples evitam a entrada de escorpiões em casa

Diário da Cidade

Governo do Estado entrega nova frota de ônibus escolares

Governo realiza chamada de 36 engenheiros para a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade

Santa Catarina passa a ter ligação aérea com Miami no transporte de cargas

Caixa credita hoje saque emergencial do FGTS para nascidos em junho

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: