Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Conservador, moderado ou arrojado: o melhor tipo de investimento para cada perfil de investidor

Especialista do Ailos explica quais são as características de cada modalidade

 

            O tempo de guardar as economias debaixo do colchão ficou para trás. A preocupação com o futuro tem aumentado e, junto a ela, surge também a necessidade de fazer o dinheiro render. Em 2020, fundos, ações, títulos públicos e privados ganharam maior participação nas carteiras de investimento, enquanto a caderneta de poupança perdeu espaço pela primeira vez em quatro anos, segundo a pesquisa Raio-X do Investidor Brasileiro, da Associação Nacional das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Existem várias formas de investir o seu dinheiro. Mas segundo Juliana da Silva Ferreira, especialista de Investimentos do Ailos, primeiro é preciso descobrir qual é o seu perfil de investidor.

“O ideal é procurar uma instituição financeira de confiança, que fará essa análise com base em alguns fundamentos como: tolerância ao risco, situação financeira, conhecimento do mercado, garantia, previsão de utilização dos recursos e objetivos, entre outros”, explica.

O levantamento é feito através de um questionário que, ao final, classificará se o investidor é conservador, moderado ou arrojado. A seguir, entenda mais sobre cada um destes perfis:

Conservador

O perfil do investidor conservador é aquele que prefere não correr riscos na valorização do dinheiro que decidiu aplicar. “Ele entende a importância de investir, de pensar a curto, médio e longo prazo, porém o principal para ele é a segurança”, comenta Juliana. Para o conservador, os produtos em renda fixa são os que mais se enquadram, principalmente para montar a reserva de emergência e bancar objetivos de curto prazo: poupança, CDBs, RDCs são boas opções, devido ao baixo risco e alta liquidez.

Moderado

É aquele que aplica uma parte dos recursos em investimentos com menor liquidez, entendendo que os retornos financeiros nessa modalidade vêm a médio e longo prazo e que, por isso, apresentam um grau de risco médio em suas variações. “Porém ele investe o outro montante de forma conservadora, garantindo liquidez para um resgate rápido e opta por uma boa diversificação”, destaca Juliana. No perfil moderado, os produtos mais procurados são ativos indexados à inflação, tesouro direto, Selic, fundos multimercados, entre outros, ideais para objetivos e médio prazo como troca de veículo, viagens etc.

Arrojado

O investidor arrojado é aquele que aceita, com tranquilidade, os riscos de variação em seus rendimentos ou até mesmo alterações em seu capital investido inicialmente, pois acredita que a longo prazo os resultados serão positivos. Para os arrojados, os produtos de renda variável se enquadram melhor para objetivos de longo prazo e aumento de capital, como por exemplo as ações, em que o investidor corre mais risco, mas também tem um maior potencial de rentabilidade.

Mudança de perfil depende da reserva de emergência

          Juliana ressalta que quem se enquadra hoje como um investidor conservador pode, ao longo do tempo, se tornar um investidor com perfil arrojado, por exemplo.

“Isso porque quando se começa a investir, a recomendação é ter uma reserva de emergência com alta liquidez. Quando o investidor tem recursos suficientes nessa modalidade, ele pode investir outra parte do seu recurso em renda variável, por exemplo. O perfil pode ser alterado de acordo com o objetivo atual do investidor, ou seja, o que ele deseja como recurso no futuro”, finaliza.

Sobre o Ailos

Constituído em 2002, o Ailos é um Sistema de Cooperativas de Crédito e conta com mais de 1 milhão de cooperados, uma cooperativa central, 13 cooperativas singulares, 249 postos de atendimento e mais de R$ 12 bilhões em ativos. Com atuação nos 3 estados do Sul do país, possui cerca de 4 mil colaboradores, contribuindo com o crescimento sustentável e desenvolvimento social das comunidades onde atua. As cooperativas singulares que compõem o Ailos são: Acentra, Acredicoop, Civia, Credcrea, Credelesc, Credicomin, Credifoz, Crevisc, Evolua, Transpocred, Únilos, Viacredi e Viacredi Alto Vale.

Posts Relacionados

Aumento do desemprego, queda do poder de compra e a recuperação do orçamento familiar preocupam na região Sul

Maior evento de geotecnologia acontece esse mês e mostra quem está na liderança da transformação no país

Vida de 35 milhões de brasileiros está em risco por falta de saneamento básico

Setembro Amarelo: ansiedade e estresse deixam trânsito brasileiro mais violento

Diário da Cidade

‘Golpe da novinha’, a nova modalidade de cibercrime no Brasil

Familiares e infectados pela Covid-19 têm direito a benefícios do INSS

Pela primeira vez, aplicativo de comida brasileiro atenderá uruguaios na fronteira

Mandar prints de conversas do WhatsApp pode gerar indenização

Agosto encerra com a média da gasolina próxima dos R$ 6 na Região Sul, aponta Ticket Log

Venda de passagens rodoviárias dobra no feriado de 7 de setembro

“Passaporte da vacina está em conformidade com a Constituição Federal e não há impedimento à sua aplicação”

Federação Nacional das Empresas de Rádio e Televisão (FENAERT) repudia o ataque feito à imprensa nesta quarta-feira (08/09)

Mitos e verdades sobre a mamografia

Estes são os top 10 países mais felizes do mundo

Dia mundial de Duchenne: PTC apoia campanha “Esse menino sou eu” para conscientização sobre doença rara

Tecnologia brasileira para transporte público sustentável é destaque em evento internacional

Diário da Cidade

PT perde ação de dano moral contra Luciano Hang

Diário da Cidade

CBF anuncia Kwai como novo patrocinador das seleções femininas e masculinas

PL quer restringir direito de dirigir a agressores de mulheres

Correios, Viracopos e Receita Federal iniciam projeto para embarque de carga internacional