Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
DESTAQUES

Demissões em Chapecó ultrapassam a marca de 12 mil desde o início da crise

Pequenos negócios do município já somam perda de R$ 289 milhões em receita

O Sebrae/SC divulgou nesta semana a segunda edição da pesquisa que apresenta o impacto da pandemia do novo Coronavírus na economia do Estado. De acordo com a sondagem, que analisou o universo dos pequenos negócios e das médias e grandes empresas, cerca de 406 mil pessoas já perderam seus empregos desde o início da crise provocada pela pandemia da Covid-19. Só em Chapecó, são 12.580 pessoas desempregadas desde o início da crise. A margem de erro é de 5.4 pontos percentuais para mais ou para menos.

De acordo com a sondagem, que analisou um universo de 26.364 empresas, 26,5% dos empresários de Chapecó demitiram até dois funcionários no último mês. Em relação ao faturamento, as empresas do município tiveram queda média de 61%, apontada por 89,2% dos entrevistados. O montante chega a R$ 289,899 milhões. Além disso, a pesquisa apontou que 1,27% das empresas encerraram as suas atividades na cidade. “Esse último número parece pequeno, mas representa 335 empresas que encerraram as suas atividades no município. É significativo se pensarmos que tantos empresários não tiveram outra alternativa e precisaram encerrar suas atividades em um único mês”, comenta o diretor técnico do Sebrae/SC, Luc Pinheiro.

No oeste catarinense, 26% dos empresários afirmaram terem demitido ao menos um funcionário no último mês. Na primeira edição da pesquisa tinham sido 17%. Os números representam 64.813 pessoas sem emprego na região. Em relação ao faturamento, 89,2% dos entrevistados afirmaram uma queda de 50% no faturamento, resultando num total de R$ 1,5 bilhão.

ANÁLISE DA PESQUISA

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Chapecó, Clóvis Afonso Spohr, a pesquisa é impactante e revela o período crítico vivido pelo Estado em todos os setores econômicos, especialmente no comércio local.

“Os números são assustadores e mostram que o desemprego começa a fazer parte da nossa rotina. No comércio, podemos afirmar de forma simples e direta que praticamente todo o setor perdeu 70% de suas vendas no período. É um dado preocupante porque escancara a dificuldade dos empresários em manter as atividades sem a necessidade de cortes, última medida esperada”, avalia Spohr.

Segundo o presidente, a porcentagem de empresários que já tomaram a decisão de demitir, a quantidade de pessoas desempregadas, o número de empresas fechadas e a previsão de queda abrupta do faturamento para 90% dos entrevistados apontam para um cenário difícil. “Começa a ficar preocupante o nosso desenvolvimento diário. Serão dias difíceis, porque, embora a situação crítica já é uma realidade, ainda não temos todas as consequências palpáveis”.

Diante do cenário, Spohr afirma que a pesquisa ajudará os setores a enxergarem de forma mais nítida o tamanho do problema e a tomar decisões mais acertadas. “Cabe a nós agora o discernimento e a capacidade de analisarmos esses números, avaliarmos o que temos pela frente e tomarmos as atitudes mais corretas. Precisaremos rever conceitos e reconstruir tudo”, sublinha o presidente da CDL Chapecó.

Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), Nelson Akimoto, esse tipo de pesquisa é muito importante para dar um cenário real sobre os impactos na economia e nos negócios, além de fornecer dados que contribuem para a tomada de decisões assertivas e rápidas. “Os números da pesquisa são preocupantes, tanto sobre os indicadores de desemprego pela crise da Covid-19 quanto por não saber o período em que esse ciclo terminará, o que reforça a necessidade das empresas se prepararem para a retomada em uma nova realidade”, avalia.

O presidente da ACIC afirma que os números de Chapecó surpreendem negativamente, pois não era possível imaginar a dimensão do impacto. “Espero que esse cenário se reverta logo, eu sou otimista quanto a isso, pois já tivemos a prova de alguns setores como as agroindústrias que estão contratando. Assim, talvez tenhamos uma retomada mais acelerada do que em outras regiões. Contudo, ainda é muito preocupante”, comenta.

Como alternativa para reduzir esse impacto na economia regional, Akimoto sugere a atuação rápida nas três maiores “dores” das empresas. “A primeira dor é voltar a trabalhar e aos poucos temos notado a retomada das atividades com responsabilidade; a segunda é o acesso às linhas de crédito estruturadas para esse momento no qual é fundamental fazer a economia girar e evitar demissões e a terceira é a flexibilização dos pagamentos de todos os impostos com prazos e condições especiais”, argumenta.

PESQUISA

O levantamento teve como objetivo acompanhar as consequências econômicas provocadas pela Covid-19 (em setores, regiões e segmentos) acompanhando as mudanças de cenário frente as ações de enfrentamento da crise provocada pela pandemia.

A sondagem considerou o universo dos pequenos negócios e das médias e grandes empresas, que compreende 855.952 negócios. Ao todo foram ouvidos 4.348 empresários de todas as regiões de Santa Catarina (189 municípios), no período de 13 a 14 de abril. A margem de erro é de 1.5 ponto percentual para mais ou para menos.

Em Chapecó entidades auxiliaram na realização da pesquisa: Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL Chapecó), Centro Empresarial de Chapecó (CEC), Deatec, Simec, Simovale e Sindiplasc.

Posts Relacionados

Balneário Camboriú confirma 165 positivos e 1 morte por covid em 24 horas

Santa Catarina exigirá rastreabilidade do leite para dar mais segurança ao consumidor

Vacina da Covid-19: O que leva tantas pessoas a duvidarem da ciência?

Defesa Civil Nacional reconhece situação de emergência em dois municípios da Região Sul

Vereadores conseguem recursos para ter mais médico no hospital de Tijucas

Entenda por que o volume de chuva está acima do normal em Santa Catarina

Diário da Cidade

Empresa de bobinas abraça a causa do câncer infanto-juvenil no Brasil

Hospital Marieta inicia vacinação de profissionais da linha de frente nas UTIs Covid

Mercado Livre lança programa para formar jovens do entorno de sua operação em Gov. Celso Ramos (SC)

Hospital Marieta recebe novo equipamento angiógrafo

Primeiro a tomar a vacina em SC pede que população se imunize “em nome do amor”

INSS: o que muda para quem quer se aposentar em 2021

Casal chapecoense atinge teto de faturamento do MEI em nove meses

Motorista embriagado causa acidente na Estrada da Rainha

Diário da Cidade

Academia Municipal do Pontal Norte estabelece novas regras de funcionamento

Coollabore Art Park une criatividade, inovação e arte de rua em projeto inédito em Itajaí

Stone leva Camboriú à Times Square

Procedimento inédito para tratamento de câncer é realizado no estado

Diário da Cidade

Tinta, tela e pincel: conheça André Baía e a técnica que ajuda cegos a enxergarem através da arte.

Ciclone provoca vento forte no fim de semana

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: