Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Dia dos Professores: educadores destacam a importância dos pets no desenvolvimento escolar durante a pandemia no Brasil

Estudo realizado pela Mars Petcare revelou que os pets reduzem o estresse das crianças durante a aprendizagem virtual e aumenta os níveis de energia e motivação

Na próxima sexta-feira (15/10) é celebrado no Brasil o Dia do Professor. A data, muito especial não só no calendário escolar, visa homenagear e ressaltar a importância desse profissional em nossa sociedade, que teve um papel fundamental durante a pandemia para as crianças e jovens no âmbito escolar, adaptado de um dia para o outro com o isolamento social.

Diante desse novo cenário híbrido, com mais de um ano educando à distância, e agora com parte dos estudantes brasileiros retornando ao ensino presencial, mas com a continuidade de atividades online, a Mars Petcare realizou um estudo inédito para avaliar as percepções dos professores sobre os benefícios potenciais dos animais de estimação na sala de aula virtual.

“Os pets têm ocupado um papel cada vez mais importante dentro das famílias, e a pandemia intensificou a relação entre os tutores, principalmente pelas mudanças de hábitos que afetaram grande parte da população, incluindo as crianças. O intuito da pesquisa com os professores e famílias era entender, no cenário brasileiro, como os pets têm interagido com os estudantes durante o momento de aprendizagem online e como isso pode ser benéfico daqui para frente, mesmo com o retorno ao ensino presencial.”, explica Sheila Guebara, Diretora de Assuntos Corporativos da Mars Petcare.

Os dados mostraram que 79% dos professores notaram que seus alunos se sentem menos estressados na sala de aula virtual quando seu animal de estimação está por perto, e 83% dos entrevistados acham que a interação com o pet é importante para reduzir a ansiedade. Outro ponto relevante foi a constatação de que 87% dos professores dizem que ter um animal de estimação em casa pode ajudar as crianças a se sentirem menos solitárias.

No Colégio Agostiniano Mendel, que fica no Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, os pets também contribuíram para as aulas. E, em alguns casos, de forma “planejada”. É o que conta a professora Claudia Paula Dantas Affonso, do 3º ano do Ensino Fundamental.

“Desde que começaram as aulas remotas, percebi que teria a visita das minhas gatas durante as aulas e logo as apresentei para os alunos. Sabia que a Lili e a Betina iriam entrar no cômodo, subir na mesa, participar mesmo e aí decidi mostrar as duas para a turma. A reação deles foi imediata. Todo mundo abrindo a câmera, perguntando delas e querendo mostrar os seus pets”, afirmou Claudia, que relembrou do começo das aulas remotas:

“Aquele começo foi um período bem difícil, todo mundo se acostumando com o novo sistema e entendendo as dinâmicas das aulas. A gente sabe que muda a dinâmica toda da aula, tem os sons da casa, do nosso ambiente, do ambiente dos alunos, então fomos nos acostumando. E percebi logo no começo que quando eu mostrava as duas gatas, as crianças interagiam bem mais, abriam a câmera, mostravam os pets delas, conversavam mais com a gente, procuravam os bichinhos delas para mostrar. Isso ajudou muito para prender a atenção e engajar mais. E, até por isso, sempre que dava também usava as gatas para ajudar na aula, se fazia sentido para a matéria que eu estava ensinando.”

Na casa da Fernanda Vannucci, mãe da Bruna e Andre, que atualmente estão respectivamente no 5º e 3º anos do Ensino Fundamental do Colégio Agostiniano Mendel, dois cachorros também contribuíram muito para o aprendizado das crianças. E não somente em matemática ou português, já que Bruna e o Sexta-Feira, um dos cachorros, também chamaram a atenção por conta dos seus dotes artísticos.

“Uma das atividades da escola foi um show de talentos, em que as crianças puderam se apresentar se quisessem. A Bruna quis e tocou a gaita dela e o Sexta-feira participou junto com ela, uivando, parecia que estavam cantando juntos. Foi um sucesso, as crianças adoraram. A professora adorou também, algumas famílias que estavam acompanhando também se divertiram e a minha filha e o cachorro até se apresentaram mais de uma vez. Isso foi muito importante, porque as crianças também interagiram mais, o que foi muito importante durante esse período de isolamento. A gente viu que as crianças também mostravam os cachorros, os pets. Ajudou muito nesse sentido, porque eles ficaram muito tempo sem verem os outros, essa proximidade maior fez muita diferença e contribuiu também para o aprendizado”, destacou Fernanda.

“Os pets ajudaram e ajudam bastante contra a ansiedade. Algumas vezes pode atrapalhar a concentração na aula, mas contribuiu bem mais no fim. O cachorro fica ali como companhia, ajuda a prestar atenção e como eu disse anteriormente, na interação com os outros alunos e as professoras. E também ajudaram muito fora das aulas, porque foi um período difícil, só entre os irmãos e os pais, quase sem contato com outras pessoas. Então, a alegria dos cachorros fez toda a diferença para a gente.”

Mais detalhes sobre o estudo podem ser vistos aqui .

Posts Relacionados

Cartórios do Brasil divulgarão os nomes mais registrados em 2021 no dia 21/12

Final do Circuito Paraskate Tour acontece neste final de semana e mostra a força dos skatistas PCD

iDivorciei e Colégio Notarial do Brasil orientam sobre como agir em caso de separação

Cerveja Pabst anunciou sua chegada ao Brasil e reuniu várias tribos no último sábado (4) na capital paulista

Diário da Cidade

Leilão 5G garante internet de alta velocidade para toda a região Sul

Dezembro Laranja combina cuidados com a COVID-19 e prevenção contra o câncer de pele

Cristo Redentor é iluminado de azul e amarelo para celebrar a declaração de Barbados como uma república

Krav Magá é uma excelente opção para quem deseja exercício dinâmico

Diário da Cidade

Economista aponta impactos para o Brasil trazidos pela crise hídrica

Primeira parcela do décimo terceiro deve ser paga até hoje; veja quem tem direito

Olimpíadas Especiais Brasil participarão de Corrida Virtual para celebrar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Basquete abre portas para jovens brasileiros em universidades dos Estados Unidos

Diário da Cidade

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Uber inicia nova campanha educativa de combate ao assédio na Região Sul

1 em cada 4 pessoas negras já evitou usar transporte por medo de racismo

Foz do Iguaçu recebe o Festival Tambaqui da Amazônia

Consciência Negra: Mars acelera trabalho de equidade racial com nova área de inclusão e diversidade

Casos de zumbido aumentam entre jovens e adolescentes

Diário da Cidade

59% dos brasileiros consideram cancelar os serviços de streaming caso os preços aumentem, aponta relatório

Pix completa um ano com novas medidas de segurança