Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Fazenda que seria ligada a Temer em Duartina é invadida mais uma vez

Os membros da FNL chegaram ao local com três ônibus e ao menos 30 veículos, a partir das 3h30 desta segunda, de acordo com a PM

 

A fazenda Esmeralda, que tem como dono um amigo do presidente interino, Michel Temer (PMDB), foi invadida pela segunda vez neste mês na madrugada desta segunda-feira (23) em Duartina (SP). Após ficar uma semana ocupada por cerca de mil famílias ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), agora a invasão foi feita pela FNL (Frente Nacional de Lutas), segundo a Polícia Militar.

 

Os invasores alegam que a propriedade rural, de 1.500 hectares (2.100 campos de futebol), tem como verdadeiro dono o presidente interino. Temer nega ser dono do imóvel. A fazenda está registrada no nome de João Batista Lima Filho, amigo do peemedebista desde a década de 80, e à empresa Argeplan Arquitetura e Engenharia, que tem o próprio Lima como um dos sócios.

Nos anos 1990, tanto Lima como a Argeplan contribuíram para as campanhas de Temer à Câmara. Em 1994, a empresa doou a ele ao menos R$ 100 mil (R$ 490 mil em valores atualizados).

Os membros da FNL chegaram ao local com três ônibus e ao menos 30 veículos, a partir das 3h30 desta segunda, de acordo com a PM. Policiais estão no local nesta manhã acompanhando a invasão, que não teve registro de nenhum incidente.

A ocupação ocorre oito dias após o MST deixar o local, depois de a Justiça conceder reintegração de posse. Na fazenda, membros do movimento afirmaram ter encontrado material da campanha eleitoral de 2006 de Temer à Câmara dos Deputados, além de uma correspondência enviada pelo prefeito local ao hoje presidente interino.

O local, que tem produção de eucalipto e criação de gado, foi pichado com inscrições como “Golpista”, “Temer Ladrão” e “Ocupando Latifúndio do Temer” na área de lazer da sede da fazenda e nas paredes de cômodos da casa.

VISITA

Temer não nega conhecer a propriedade rural. De acordo com sua assessoria, a fazenda foi usada por ele como um refúgio durante a campanha eleitoral de 2014. Primo do coronel Lima, o engenheiro eletricista Rui Canedo disse à reportagem que Temer frequentou o local entre 2004 e 2010, mas só dormiu uma noite no local e não é dono da Esmeralda.

INVESTIGAÇÃO

Além das pichações, houve morte de animais para consumo dos membros do MST e tratores foram danificados, o que fez a polícia abrir um inquérito para apurar o caso. O MST reafirmou, por meio de nota, que “não houve nenhum tipo de depredação ou dano” na área.

A assessoria de Temer afirmou que ele não tem propriedades rurais. Já Lima informou, por meio de nota, que “as propriedades rurais em questão foram adquiridas de maneira regular, a partir de 1986, sendo produtivas”. Com informações da Folhapress.

Posts Relacionados

Personalização de serviços e produtos: um diferencial competitivo para as empresas

Trabalhar viajando: saiba quais os países que abriram as fronteiras para o nomadismo digital

Accor mobiliza esforços em apoio ao Rio Grande do Sul

Tecnologias brasileiras terão lugar em feira têxtil na Argentina

Justiça condena empresa de laticínios a pagar adicional de insalubridade. Entenda como funciona o benefício

Diário da Cidade

Plenário do CFC prorroga prazos para auxiliar profissionais de contabilidade do RS

Rinite e asma lideram ranking de doenças respiratórias dos brasileiros. Como saber a diferença entre as duas?

Médicos alertam para risco de distúrbio na menopausa causado pela lipedema

Farmácias Nissei transformam mais de 400 lojas em pontos de doação para vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul

Feedback, check out, business: ranking revela os termos do vocabulário corporativo mais pesquisados pelos internautas