Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia SC

Santa Catarina amplia programa de controle e erradicação de brucelose e tuberculose nos rebanhos

Foto: Divulgação / Secretaria de Agricultura

Referência internacional no cuidado com a saúde animal, Santa Catarina amplia os investimentos para controlar e erradicar a brucelose e tuberculose em seus rebanhos. Nesta terça-feira, 28, o Conselho de Desenvolvimento Rural (Cederural) autorizou a aplicação de R$ 283 mil para aumentar a cadeia de vigilância para localização de propriedades com suspeitas de focos das doenças, realizações de diagnósticos definitivos e abates sanitários dos animais contaminados, reduzindo os riscos à saúde pública e elevando o status sanitário da pecuária catarinense.

“Controlar e erradicar a brucelose e a tuberculose em Santa Catarina é nosso próximo desafio. Além de reduzir os prejuízos do produtor rural com as perdas que ocorrem devido às doenças no rebanho, o fato de ter uma propriedade certificada como livre de brucelose e tuberculose irá valorizar seu plantel. Se Santa Catarina quer exportar lácteos, precisamos ter qualidade e sanidade”, destaca a presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Luciane Surdi.

A erradicação de brucelose e tuberculose pode ser mais um diferencial competitivo do agronegócio catarinense. Segundo a presidente Luciane Surdi, a expectativa é de conquista de novos mercados, principalmente os mais exigentes. “A medida possibilita a exportação de produtos lácteos com qualidade, melhorando o preço pago e a qualidade de vida do produtor rural”, destaca.

Hoje, Santa Catarina tem uma das menores taxas de prevalência de brucelose e tuberculose do Brasil. O último levantamento feito pela Cidasc constatou que menos de 1% do rebanho catarinense tem brucelose ou tuberculose. Este índice é tão baixo que Santa Catarina é o estado brasileiro mais próximo de obter a classificação de área de risco insignificante para essas doenças.

Cuidados com os rebanhos

Todos os anos são realizados aproximadamente 500 mil exames para analisar a presença das zoonoses no rebanho catarinense. O Estado conta ainda com 768 propriedades certificadas como livres de brucelose e de tuberculose.

O rebanho catarinense pode ser vacinado com amostra RB51, seguindo as normas do Regulamento Técnico do Programa de Erradicação da Brucelose Bovina e Bubalina no Estado de Santa Catarina, atualizado em julho de 2017 pela Portaria SAR n°19/2017.

Já o uso da vacinação em massa, com a B19, é recomendado apenas para estados que possuem altos índices da doença, portanto é proibida em Santa Catarina para evitar custos desnecessários aos produtores e interferência nos testes de diagnóstico

Indenizações aos produtores

Para manter a sanidade dos rebanhos catarinenses, os animais acometidos de brucelose ou tuberculose são abatidos sanitariamente e os proprietários indenizados pela Secretaria da Agricultura, com apoio do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fundesa). Com a compensação, os produtores podem adquirir animais sadios para continuarem a produção de carne e de leite.

Posts Relacionados

Vereador pede que Estado antecipe vacinação dos profissionais da Educação

Círculo S/A comemora 83 anos de fundação

Costa Esmeralda recebeu de forma positiva a campanha “Você está de férias, mas o coronavírus não!”

MPF, Polícia Federal, Receita Federal e MP de Contas/SC deflagram 2ª fase da Operação Alcatraz

MPF pede avaliação laboratorial dos glicosímetros vendidos no Brasil

Perda auditiva prejudica o cérebro e pode causar demência

Aurora desembolsa mais de R$ 100 mi para proteger trabalhadores do coronavírus

Verão gera alerta para combate à dengue e pragas, como ratos, baratas e cupins

Anjo Tintas investe R$ 50 milhões em obras de expansão em Santa Catarina

Ano letivo de 2021 traz desafios para professores e alunos

Projeto social de Santa Catarina recebe apoio da Fundação Cargill

UsuCampeão já ajudou mais de 50 mil famílias brasileiras a regularizarem seus imóveis

ONG Bairro da Juventude forma rede de apoio em Criciúma durante a pandemia

Campanha “Você está de férias, mas o Coronavírus não!” busca sensibilizar visitantes da Costa Verde & Mar (SC)

De Vw Voyage a imóveis no litoral: veja os bens dos candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú.

Diário da Cidade

Agência Nacional de Águas inclui Santa Catarina no projeto Monitor de Secas

História em quadrinhos valoriza cultura italiana do sul do Brasil

Prazo para inscrições no Programa de Pesquisa Universal termina dia 23 de setembro

Recicla Xanxerê coleta mais de 6 toneladas de produtos

Setembro amarelo e o tabu com o tema

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: