Campeão em 2008, Cesar Cielo está fora do Rio 2016: “Dei toda minha vida”

300

Brasileiro perde a vaga nos 50m livre para Ítalo Manzine na final do Troféu Maria Lenk e chora. Bruno Fratus vence a prova e também está classificado para as Olimpíadas

Um apagão de quase uma hora no Estádio Aquático do Parque Olímpico não foi o pior dos contratempos que Cesar Cielo enfrentou nesta quarta-feira, na sua última oportunidade de se classificar para os Jogos Rio 2016. Se tivesse a chance de voltar o passado, talvez até preferisse seguir na escuridão. Mas a luz acendeu, e o maior nadador da história do país pôde ver com clareza no telão da final dos 50m livre do Troféu Maria Lenk que, de fato, seu nome não está mais entre os maiores. Aos 29 anos, o campeão olímpico não conseguiu fazer frente a Bruno Fratus e Ítalo Manzine e está fora das Olimpíadas disputadas em casa.

Ao sair da piscina, Cielo tentou segurar as lágrimas. Mas durou pouco tempo. Quando começou a dar entrevista ao SporTV, reverenciou os dois classificados nos 50m livre e foi muito aplaudido pela torcida. Daí por diante, não conseguiu mais esconder a tristeza de perder a chance de brigar por sua quarta medalha olímpica.

– Infelizmente, não aconteceu. O Brasil tem os dois melhores, boa sorte para eles, vou torcer o máximo que eu posso, e é isso aí. Com certeza dei toda minha vida, levei minha família para os Estados Unidos. Todo o processo da luz, não é desculpa… O Brasil está bem. Eu, da minha parte, vou pedir desculpa para vocês, realmente fiquei muito aquém do que sei fazer. Tive um ano difícil no ano passado, não nadei bem hoje. É muito difícil conversar do jeito que estou conversando hoje. Bola para frente, o Brasil vai bem, gente. Obrigado! Eles (família) são a razão de chegar onde cheguei, ouro olímpico, recorde mundial. Desculpa pai, desculpa, mãe. Dessa vez não deu – afirmou Cielo, em entrevista ao SporTV logo depois da prova.

Os dois representantes do país nessa prova serão Bruno Fratus, que marcou 21s50 em dezembro do ano passado no Brasileiro/Open, e Ítalo Manzine, vice-campeão dos 50m livre no Troféu Maria Lenk, com o tempo de 21s82. Cesar terminou com 21s91. Fratus ganhou a prova, com 21s74.

Cielo estava com a vaga na mão depois da semifinal dos 50m livre no Troféu Maria Lenk nesta quarta-feira, quando marcou 21s99. Com esse tempo, superou Ítalo Manzine, que tinha 22s08, conquistado no Brasileiro/Open. Agora, não há mais chance de Cesão disputar a prova na qual ostenta o título olímpico de 2008 e a medalha de bronze de 2012, em Londres.

– Essa temporada foi algo fora do normal para mim. Fiz um acompanhamento psicológico, sabia que a pressão seria grande, teve o problema da luz, conversei com meus técnicos. A mensagem que tenho para passar é que acreditei do início ao fim. Dois anos atrás ninguém acreditava que eu poderia estar aqui. Cesar é um ídolo nacional. Tenho muito a agradecer a ele, que me ajudou muito na questão técnica, não fosse ele e o Bruno Fratus, eu não estaria aqui – disse Ítalo, em entrevista ao SporTV.