Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia BR

Cidades Invisíveis apoia projeto de esporte no Rio de Janeiro com coleção cápsula

Cidades Invisíveis apoia projeto de esporte no Rio de Janeiro com coleção cápsula

Região do Jardim Gramacho foi fortemente atingida pelas chuvas dos últimos meses; famosos reforçam o time de apoiadores

O Cidades Invisíveis, projeto criado em Florianópolis com o intuito de dar visibilidade e oportunidades a comunidades em situação de vulnerabilidade social, ajuda também um projeto dentro de Jardim Gramacho, localizado no Rio de Janeiro. O apoio ocorre com várias mãos, ao lado de atores globais que se envolvem diretamente na transformação social: Jonathan Azevedo, Flávia Alessandra, Paola Oliveira, Thaila Ayala e a modelo Nathália Gibson.

Esta não é a primeira vez que o Cidades Invisíveis faz intervenções sociais fora de Santa Catarina. Cuiabá, Vitória, Distrito Federal, comunidades indígenas e ribeirinhas da Amazônia, além do próprio Rio de Janeiro, já foram impactadas positivamente com o trabalho do projeto. Jardim Gramacho teve o maior lixão (resíduo a céu aberto) da América Latina devidamente fechado e transformado em aterro sanitário (resíduo tratado). Se tornou um local que recebe apenas assistencialismo, sem geração de oportunidades e empoderamento, nenhuma política pública séria de desenvolvimento.

Em dezembro de 2017 foi construída uma casa para ser a sede de uma escola de futebol no Jardim Gramacho, e nos fundos fica o campo de futebol. A casa está passando por uma grande reforma, pois a chuva no Rio foi muito forte e estragou parte da estrutura. Internamente a casa possui alguns coletes, bolas, chuteiras e camisas, porém não com tamanhos tão especiais para crianças.

Para a casa ficar aberta para a comunidade, o Cidades Invisíveis, junto a empresas parceiras e artistas envolvidos, visa a captação de R$ 160 mil, para um ano inteiro de campeonato, aulas, professores, auxiliares, lanches, limpeza, lavagem dos uniformes, passeios, premiações, avaliações e reuniões com os pais. O Jardim do Esporte – em menção a localidade – vai atingir uma média de 60 crianças na faixa de 3 a 12 anos e de 12 a 18 anos. A casa do Jardim do Esporte não será uma ONG. É de Jardim Gramacho para Jardim Gramacho.

Para arrecadar parte do valor necessário, o Cidades Invisíveis iniciou no dia 8 de junho a venda de uma coleção cápsula especialmente voltada à comunidade de Jardim Gramacho. Ela foi assinada pela estilista Fabiola Weiller, e visa manifestar o conceito dos produtos artísticos em formatos delicados e democráticos, os valores e ideais que devemos buscar nas ações diárias. Na criação das artes, as fotografias de Marcelo Costa Braga inspiraram os artistas Julian Gallasch e Igor Alvim no desenvolvimento das estampas. 100% do lucro da coleção será revertida para desenvolvimento da escolinha de futebol.

 

Quem quiser ajudar, pode comprar a coleção pelo site oficial do Cidades Invisíveis (https://www.projetocidadesinvisiveis.com.br/), loja Cidades Invisíveis +, no Primavera Garden, na MIDI, no Multi Shopping e na Goiaba Urbana, localizada em São Paulo. Empresas interessadas também podem ser apoiadoras fixas dos projetos.

Related posts

Cantora Jane Carla não resiste a ferimentos de acidente e falece

diariodacidade

Feliciano, Takayama e maioria dos evangélicos votam a favor de Temer

diario da cidade

Conteúdo para maioridade poderá ser exibido na TV em qualquer horário, define STF

diario da cidade

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: