Diário da Cidade – Notícias Balneário Camboriú Esportes Entretenimento Eventos Política Empregos Camboriú Itajaí Itapema Navegantes Santa Catarina Brasil e Mundo
Noticia SC

Migrantes que vivem em SC fazem campanha para ajudar vítimas de terremotos no Equador

Migrantes que vivem em SC fazem campanha para ajudar vítimas de terremotos no Equador Leo Munhoz/Agencia RBS

Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS
Ângela Bastos

angela.bastos@diariocatarinense.com.br

Mais uma oportunidade para os catarinenses mostrarem o lado solidário. Uma campanha para ajudar as vítimas dos tremores no Equador está arrecadando alimentos e outros itens. A iniciativa partiu de equatorianos que vivem em Florianópolis e conta com apoio da Pastoral do Migrante. Na tarde de sexta-feira, o grupo usou cartazes para chamar a atenção e fez caminhada pelas ruas do Centro da cidade.

Terremoto de 7,8 graus deixou 525 mortos e 1.700 desaparecidos

Existe uma lista para os donativos, como alimentos enlatados, fraldas descartáveis, cobertores, tolhas higiênicas, alimento para cachorro, máscaras de uso médico, repelentes para insetos, lanternas, barracas de camping, roupas de criança. O consulado do Equador em São Paulo abriu um canal de ajuda e até o dia 29 de abril receberá doações. Porém, é necessário que o envio dos estados chegue antes da data do embarque para Quito, a capital equatoriana.

Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

— Não temos muito tempo, por isso estamos à disposição das pessoas e aproveitando o final de semana. Criamos um grupo (Força Ecuador) e também contamos com o apoio da Pastoral do Migrante, ambos na internet — explica Luís Mushuctoky Quilumbong, um dos coordenadores da campanha em Florianópolis.

Pelo menos 600 morreram e há muitos desaparecidos 

O primeiro tremor foi sentido no sábado(15) e deixou pelos menos 400 mortos.  Um segundo ocorreu na terça-feira (19) e estima-se que 200 tenham morrido. Há ainda muita gente desaparecida. Os abalos atingiram de 7.8 e 6.1 na escala Richter e conforme dados oficiais mataram cerca de 600 pessoas. Há milhares milhares de desabrigados.

A Organização das Nações Unidas calcula que 150  mil crianças equatorianas tenham sido afetadas. Interessados em ajudar podem entrar em contato pelo fone (48)e 3225-7043 ou procurar a sede da Pastoral do Migrante, na Rua 13 de Maio, 62, Bairro José Mendes/Prainha, Centro de Florianópolis.

Posts Relacionados

Campanha “Você está de férias, mas o Coronavírus não!” busca sensibilizar visitantes da Costa Verde & Mar (SC)

De Vw Voyage a imóveis no litoral: veja os bens dos candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú.

Diário da Cidade

Agência Nacional de Águas inclui Santa Catarina no projeto Monitor de Secas

História em quadrinhos valoriza cultura italiana do sul do Brasil

Prazo para inscrições no Programa de Pesquisa Universal termina dia 23 de setembro

Recicla Xanxerê coleta mais de 6 toneladas de produtos

Setembro amarelo e o tabu com o tema

Projeto de Dário torna inafiançável crime relacionado a pedofilia

Novo protocolo sanitário define regras para retorno de esporte recreativo em SC

Alesc aceita segundo pedido de impeachment de governador e vice

Movimento MP Mulheres SC lamenta “prática de fazer graça com a violência doméstica”

Grupo Pereira dobra as doações do tradicional Troco Solidário

CartonDruck doa mais de 1,3 milhão de copos descartáveis de papel para hospitais de Santa Catarina

A EFICÁCIA DA GRATIDÃO pela psicóloga Sandra Morais

Lei institui Delegacia Virtual da Mulher em Santa Catarina

Diário da Cidade

Produtor artesanal catarinense vai expandir o mercado para todo o território nacional

Cuidados simples evitam a entrada de escorpiões em casa

Diário da Cidade

Governo do Estado entrega nova frota de ônibus escolares

Governo realiza chamada de 36 engenheiros para a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade

Santa Catarina passa a ter ligação aérea com Miami no transporte de cargas

Oi, este aviso é só pra te lembrar de CURTIR nossa FanPage no Facebook

Assim, você poderá estar cada vez mais atualizado das novidades de sua região!

CLOSE
%d blogueiros gostam disto: